Declarações de Mourão têm causado "bastante ruído", diz Eduardo Bolsonaro ao Estadão

Segundo deputado, Carlos está "apenas reagindo a isso tudo que salta aos olhos”, em relação às falas do vice

Reuters

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro, fez coro às críticas do irmão Carlos ao vice-presidente Hamilton Mourão em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo publicada nesta quarta-feira, afirmando que sucessivas declarações do general contrariando o presidente "têm causado bastante ruído".

Segundo o deputado, seu irmão Carlos está "apenas reagindo a isso tudo que salta aos olhos”, em relação às falas de Mourão.

"Existe limite para as coisas. São muitas declarações. Várias vezes as pessoas trazem reclamações relativas ao vice-presidente. Eu falo, olha, segura, é um cara bom, leal. Mas chega um momento que as pessoas começam a falar: ‘Eduardo, você é ingênuo ou está tapando os olhos para a realidade’?", disse o deputado na entrevista.

"O que tem causado bastante ruído são as sucessivas declarações do vice-presidente de maneira contrária ao presidente da República. O que parece é que, se o general conseguir cumprir a missão dele, que é substituir o presidente no caso da ausência, tudo bem. Ou as missões que o presidente der a ele. Se ele for um soldado do presidente, tudo se encaixa."

Na terça-feira, o presidente usou seu porta-voz, general Otávio do Rêgo Barros, para tentar debelar a crise envolvendo Mourão e Carlos, além do escritor Olavo de Carvalho, que também fez ataques diretos ao vice-presidente nas redes sociais.

No entanto, Carlos voltou a atacar Mourão no Twitter nesta quarta-feira de manhã, afirmando ser "estranhíssimo seu alinhamento com políticos que detestam o presidente".

O filho do presidente é o responsável por gerenciar as redes sociais de Bolsonaro e, apesar de não ter cargo, é um dos seguidores do escritor Olavo de Carvalho mais influentes no governo.

Entre seguidores de Carlos nas mídias sociais, cresce o número dos que acusam o vice-presidente de traidor. No entanto, ele também foi bastante criticado por fomentar crises no governo.

Ao ser questionado na terça-feira sobre as críticas que vem recebendo de Carlos, Mourão disse que é preciso ter calma com a situação. "É o seguinte: calma, todo mundo emite sua opinião, tal e coisa. Então, a minha mãe sempre dizia uma coisa, quando um não quer dois não brigam”, afirmou.

Política