Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Polícia prende mulher suspeita de aplicar o golpe da aeronave no Pará

Mulher foi capturada no bairro do Telégrafo, em Belém

O Liberal

A Polícia Civil do Pará cumpriu mandado de prisão preventiva contra uma mulher, que não teve a identidade revelada, acusada de cometer estelionato. Ela foi presa na manhã desta terça-feira (20) no bairro do Telégrafo, em Belém, por agentes da Divisão de Investigações e Operações Especiais (DIOE). 

A estelionatária escolhia vítimas de maior poder aquisitivo, geralmente empresários, e se dizia interessada na compra de aeronaves tipo turboélice e jatos learjet-35, que seriam pagos com o dinheiro de uma suposta herança bilionária. Até o momento, a polícia tem conhecimento de duas vítimas do golpe, que, juntas, tiveram um prejuízo avaliado em R$ 1,6 milhão. 

O delegado Neyvaldo Silva, titular da DIOE, disse que a prisão foi decisiva para a sequência da investigação que já vinha sendo feita. "Acreditamos que outras pessoas serão presas. Também estamos investigando o destino que foi dado ao dinheiro subtraído", afirmou.

A acusada já havia sido indiciada em vários inquéritos policiais pela prática do mesmo crime, por meio dos quais chegou a subtrair das vítimas mais de R$ 10 milhões. Os golpes foram aplicados nos municípios de Altamira, Benevides e Porto de Moz, além da capital, Belém. 

Recentemente, ela foi alvo de um mandado de prisão provisória cumprido por policiais da Diretoria de Combate à Corrupção (Decor), do Distrito Federal (DF). Mas, depois de ser libertada, voltou a reincidir na mesma prática. A acusada segue agora à disposição da Justiça.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA