Imagens esclarecem acidente que matou PM em colisão em Ananindeua

Câmera de segurança flagrou retorno ilegal que vitimou o policial militar Idemar Alves Dias Neto, de 35 anos, na avenida Governador Hélio Gueiros na última quarta-feira (29)

Redação Integrada

Imagens do circuito de segurança de um condomínio residencial situado na avenida Governador Hélio Gueiros, bairro do Quarenta Horas, em Ananindeua, na região metropolitana de Belém, flagraram o momento em que o policial militar Idemar Alves Dias Neto, de 35 anos, que estava em uma motocicleta, colidiu com um veículo de modelo Toyota Hilux, que fazia um retorno proibido na via. O acidente aconteceu no começo da tarde desta quarta-feira, 29, por volta de 13h. O policial do  29º Batalhão da PM morreu minutos depois no Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE) de Ananindeua. 



O motorista que causou acidente foi identificado como Marcelo Pantoja Rabelo, o "Marcelo da Sucata", morador de condomínio de luxo da região. Ele é investigado por liderar um grupo de extermínio no Pará e não prestou socorro à vítima.

No vídeo, é possível ver o momento em que o carro, que está na faixa da direita, faz uma conversão proibida para acessar o retorno. O motorista não percebe a aproximação do policial militar, que estava em uma motocicleta. A vítima não teve tempo de frear e colidiu com o carro. Mesmo depois de ver o policial caído no asfalto, o motorista que causou o acidente não parou para prestar auxílio e fugiu do local.

Idemar bateu com a cabeça no chão e, mesmo de capacete, teve ferimentos graves. O impacto do acidente foi tão forte que o parachoque do carro caiu no chão, e o PM foi arremessado para o outro lado da via. O policial ainda foi socorrido por uma ambulância do Corpo de Bombeiros Militar do Pará (CBMP), mas morreu na instituição de saúde.

O motorista do carro fugiu para o condomínio onde mora e ainda não foi localizado pela Polícia Civil.

Moradores da localidade afirmam que as cenas de imprudência, como a que resultou na morte do policial, são constantes em vários trechos da via. "Esse cruzamento, eu passo por ele todo dia. A gente está um pouco chocado com as imagens. É muito comum esse tipo de manobra ilegal aqui. Os acessos todos, nesse trecho da via, são muito distantes. Só há dois retornos no total. As pessoas acabam fazendo esse tipo de manobra para encurtar caminho, o que é errado", explicou um morador do entorno, que não preferiu não ser identificado. "O local estava totalmente sinalizado. Esse retorno ilegal, onde houve esse acidente, ele foi reconstruindo totalmente há menos de três meses. É uma área que está totalmente sinalizada, tem semáforo, tem um retorno que é todo bonitinho e as pessoas fazendo esse tipo de coisa. Isso mostra que mesmo numa via onde a sinalização está ordenada, onde há equipamento urbano necessário para se preservar vidas, a imprudência é o maior fator para esse tipo de morte na grande Belém", completou o morador.

A Secretaria de Trânsito e Transporte (Semutran) de Ananindeua informou que a via é sinalizada. Ainda de acordo com a Semutran, viaturas fazem diariamente rondas de fiscalização nas vias com maior incidêcia de trânsito, como é o caso do retorno próximo ao condomínio. "Porém, quando os agentes estão na via, os motoristas obedecem a sinalização, mas quando a viatura sai, as imprudências retomam", explicou o órgão.

A Semutran ressaltou que o motorista que for pego cometendo a infração de trânsito, como avanço de sinal ou retorno proibido, será autuado imediatamente conforme a lei.


 

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM POLÍCIA