Direito aos espaços de lazer tem cor

Reportagem no Ananindeua em Revista visitou seis estabelecimentos de lazer de Ananindeua frequentados por pessoas de poder aquisitivo mais elevado, e constatou predominância de clientes brancos. Pessoas negras aparecem em situação de subalternidade