Mais de 230 mães de crianças com autismo expõem produtos na Fesarte

Empreender é alternativa para conciliar geração de renda e cuidados com os filhos

Agência Pará

O Grupo Mundo Azul, formado por mais de 230 mulheres com filhos que apresentam transtorno do espectro autista (TEA), está com um estande na 7ª Feira do Artesanato Paraense 2019, que ocorre paralelamente à 9ª Feira de Artesanato Mundial, até o próximo domingo (10). O público pode conferir produtos criados por mães e pelas crianças com autismo, como revistas em quadrinhos, brinquedos, personalizados, acessórios e materiais pedagógicos.

A pedagoga Ana Patrícia Marques atuava como professora da rede pública do Ceará até receber o diagnóstico da filha. Para se dedicar aos cuidados com a criança, ela precisou readequar a rotina e abrir mão do cargo público que exercia. “Hoje tenho uma oficina de materiais pedagógicos adaptados. Comecei a criá-los pela necessidade de estímulo da minha filha, para que pudesse acompanhar seus pares na escola. Outros pais também me procuraram encomendando as peças, e vi nisso uma oportunidade. Meu trabalho tem sido muito divulgado, assim como os das outras mães. É uma oportunidade para conquistar recursos financeiros para auxiliar também na estimulação dos nossos filhos”, contou a expositora.

A internet facilitou o encontro de outras famílias na mesma situação. São pessoas que precisaram sair do mercado de trabalho em função dos cuidados multidisciplinares que o tratamento exige. Por meio de um aplicativo de troca de mensagens, elas dão suporte umas às outras há seis anos. O Grupo Mundo Azul vai além de uma rede de apoio, ao promover encontros, piqueniques, palestras e reuniões para dar amparo aos cuidadores.

A necessidade de impulsionar a autonomia financeira, o grupo criou uma loja colaborativa para dar visibilidade aos produtos confeccionados pelas mães artesãs e seus filhos. “Nossos encontros virtuais são diários. Somos muito ativos e procuramos fazer ações de relacionamento para estabelecer parcerias”, explicou Flávia Marçal, advogada e integrante do grupo. A Fesarte é o terceiro evento em que elas expõem, após a Feira Pan-Amazônica do Livro e o Encontro dos Servidores do Estado.

Grupo de Trabalho - Em abril deste ano, após uma audiência pública que discutiu o tema dos direitos da pessoa dentro do TEA, o governo do Estado criou um Grupo de Trabalho, que entre suas atribuições está a implantação de um Centro Especializado em Atendimento do Autismo (Cetea). A partir daí, o grupo conduzido pela Secretaria de Estado de Planejamento (Seplan) e formado por outras secretarias, Ouvidoria-Geral do Estado e representantes da sociedade civil vem discutindo o projeto.

O Cetea nasce como política pública intersetorial, fruto de articulação entre organizações. “O governo do Estado tem apoiado a causa do autismo através dos espaços públicos e da geração de renda. O retorno tem sido muito bom. Precisamos falar sobre o assunto e os direitos. As pessoas precisam conhecer o tema e afastar o preconceito. A questão é inclusão”, explicou Nayara Barbalho, membro do GT e do “Mundo Azul”.

Entre os projetos do Cetea está a primeira Especialização em Autismo do Estado do Pará, fruto da parceria entre a Universidade do Estado do Pará (Uepa) e Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra), que contou com a adesão massiva dos deputados estaduais, demonstrando a relevância da proposta.

Em um espaço de 400 metros quadrados, o Centro funcionará com atendimento multidisciplinar e participação da família no processo terapêutico. Com previsão para ser entregue em abril de 2020, o local será instalado na Rua Presidente Pernambuco, em Belém. (Texto: Dayane Baía).

Serviço:

Estande do Grupo Mundo Azul na 7ª Feira Estadual do Artesanato (Fesarte) e 9ª Feira do Artesanato Mundial (FAM), até 10 de novembro (domingo), das 13 às 22 h, no Hangar (Avenida Dr. Freitas, esquina com a Rua Brigadeiro Protásio, bairro do Marco).

Ingressos: R$ 10,00, com meia-entrada. Servidores públicos, mediante a apresentação do contracheque, não pagam entrada.

Pará
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!