Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Conheça o 'Museu de Santarém', o terceiro prédio mais antigo da cidade

A princípio, o prédio foi construído para ser a cadeia pública e câmara municipal de Santarém

Ândria Almeida

Você sabia que o atual Centro Cultural João Fona, popularmente conhecido como museu de Santarém, teve a construção iniciada em 1853? A princípio para ser a cadeia pública e câmara municipal de Santarém.

Antes dessa construção, de acordo com o padre e historiador Sidney Canto, a cadeia funcionava na Fortaleza. “E quando a fortaleza entrou em declínio, o quartel do Sol de munições de armas servia de cadeia pública. No entanto, as instalações eram precárias, então o governo decidiu construir uma cadeia nova que serviria também para acolher a casa da câmara de Santarém, que funcionava em casas alugadas”, contou.

Ainda de acordo com o historiador, o João Fona é considerado por muitos o terceiro prédio mais antigo do município. “Ele é um prédio de construção da metade do século XIX. Ele só foi oficialmente concluído em 1868 e começou a funcionar como cadeia pública e da câmara municipal”, contou.

O espaço escolhido para a construção foi por ser uma área antes considerada como a entrada da cidade. No local, foi aberto um largo que era separado da área urbana pelo morro da Fortaleza, que se estendia até o rio, especialmente no tempo da enchente, conforme diz o historiador.

O João Fona é considerado por muitos o terceiro prédio mais antigo do município (Ândria Almeida/ O Liberal) O João Fona é considerado por muitos o terceiro prédio mais antigo do município (Ândria Almeida/ O Liberal)

“Era necessário canoa para chegar até a cidade porque o rio subia e era impossível o trajeto a pé. O objetivo principal da construção nesse lugar era a criação de um novo bairro na cidade, que hoje é o atual bairro da Prainha”, relatou.

O historiador conta que no prédio, funcionou também o salão do júri. “Se reuniam ali os vereadores, os presos, o júri e a estrutura da comarca para julgar os casos de crime”, enfatizou.

Com a proclamação da república o espaço serviu como intendência municipal. “Já na época do estado Novo de Getúlio Vargas passou a funcionar a prefeitura de Santarém”, relatou.

O espaço foi transformado em Centro Cultural e recebeu o nome do artista local João Fona, que foi músico, pintor e tem alguns quadros em exposição no ambiente. “O próprio salão do júri foi pintado por ele e mantém as características da década de 30. O centro preserva uma coleção arqueológica municipal que retrata uma antiga coleção das peças produzidas pelos nossos antepassados”, finalizou o historiador.

Palavras-chave

Pará
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM PARÁ

MAIS LIDAS EM PARÁ