CONTINUE EM OLIBERAL.COM
X

Confira os desafios na hora de escolher uma carreira

Mudanças no mercado de trabalho podem influenciar jovens. Em 2021, setor de tecnologia viabilizou a criação de mais de 123 mil novos empregos.

Carolina Gantuss
fonte

Dados da Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom) apontam que, em 2021, mais de 123 mil novos empregos foram gerados no setor de tecnologia da informação. A Brasscom ainda prevê a criação de 797 mil empregos até o ano de 2025 em todo o território brasileiro.

Para o presidente da Brasscom, Sergio Paulo Gallindo, o incremento foi impulsionado devido à adoção de tecnologias pelas empresas durante a pandemia de covid-19, sobretudo com o advento de novas jornadas que incluem os formatos remoto e híbrido.

As mudanças no mercado de trabalho exigem o desenvolvimento de competências e habilidades profissionais ainda mais complexas, que devem ser levadas em consideração, principalmente para jovens que estão em fase de decidir qual carreira seguir.

O fato de já integrarem uma geração nativa digitalmente diminui as dificuldades de adaptação às ferramentas tecnológicas. Entretanto, habilidades emocionais como disciplina, resiliência e foco diante de tantas informações precisam ser trabalhadas para promover o envolvimento nos projetos profissionais.

VEJA MAIS

image Farmacêutico: conheça áreas de atuação para esse profissional
Mercado de trabalho oferece diversas oportunidades para graduados em Farmácia

image Conheça o Programa de Incentivo à Formação de Professores do Centro Universitário Fibra
Iniciativa já contemplou aproximadamente 4 mil alunos dos cursos de Licenciatura da instituição

Desafios para os jovens

Para a psicóloga Ingrid Rafaela de Athayde, que também é especialista em educação especial, o mercado de trabalho está cada vez mais amplo e também concorrido, o que se torna um desafio para os jovens.

“Outro fator é o medo de fazer uma escolha que talvez não lhe agrade. Com isso, muitos jovens têm medo de seguirem uma determinada carreira e não se identificarem com o curso que escolheram”, explica.

Os novos formatos de trabalho também favorecem o fortalecimento do home office, abrindo oportunidades de trabalho entre equipes que podem colaborar mutuamente estando a milhares de quilômetros de distância, até mesmo em países diferentes.

image Formações de nível superior, pós-graduações e qualificações extracurriculares são fatores decisivos para um mercado que está cada vez mais exigente (André Oliveira/O Liberal)

Para aproveitá-las, os futuros profissionais precisam estar atentos às demandas de mercado e se preparar com formações de nível superior e pós-graduação. Qualificações extracurriculares devem ser priorizadas continuamente, sempre levando em consideração os objetivos traçados para a carreira.

“É preciso se reinventar e renovar os conhecimentos ainda mais, pois o mercado mudou e traz ainda mais exigências, tanto para os que estão entrando quanto para quem já está inserido nele”, acrescenta Ingrid Rafaela.

As transformações também viabilizaram transições de carreira de profissionais experientes, que decidiram mudar de área de atuação conforme o amadurecimento e o momento da vida.

Para esse perfil, as inovações tecnológicas podem significar obstáculos – que podem ser superados com dedicação e atualizações. Por outro lado, esses profissionais já estão habituados com relações interpessoais, gestão de conflitos e o cultivo de ambientes colaborativos.

Assim, as carreiras do futuro devem ser marcadas pela diversidade e respeito entre equipes de diferentes perfis e com a facilidade gerada pelas inovações que devem tornar o trabalho menos operacional e mais analítico.

Fatores importantes

Ainda de acordo com a psicóloga, no momento de escolher a profissão, o jovem precisa pensar em alguns pontos, observar com quais segmentos ele se identifica e, assim, procurar uma área profissional semelhante. Desta maneira, ele será feliz na carreira.

“Procurar saber quais são as universidades que ofertam o curso que pretende fazer e como é a grade curricular. Além disso, é preciso verificar se é uma universidade reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC) e se o curso é concorrido ou não nessa instituição”, orienta.

Outro ponto extremamente importante é analisar a procura e oferta do mercado pela carreira profissional almejada, além da remuneração salarial. Se mesmo assim ainda restar dúvidas sobre qual profissão escolher, é necessário conhecer as diversas opções de carreiras profissionais, funções, áreas de atuação e mercado de trabalho. Visto isso, o conhecimento sobre um determinado curso é ampliado. 

“E existem também psicólogos que trabalham com orientação vocacional, que podem orientar o jovem nessa tomada de decisão”, ressalta a psicóloga.

 

Entre no nosso grupo de notícias no WhatsApp e Telegram 📱
Fibra
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!