Ricardo fala sobre a conexão que o Paysandu proporciona com a bisavó

Ricardo da Rosa Oliveira, 16 anos, estudante.

Ricardo Rosa / Especial para OLiberal

"Minha história com o Paysandu Sport Club começa desde antes do meu nascimento, quando a minha bisavó materna era uma torcedora do Papão fanática. Até hoje, nunca consegui ver uma torcedora tão fanática quanto minha bisavó. Porém, devido a alguns problemas de visão, à época e às condições financeiras da minha família, ela nunca teve condições de ir ao estádio de futebol, e assistir ao Paysandu.

Minha bisa sempre teve o auxílio do rádio e logo após os problemas que ela teve na vista, veio a falecer. Por isso, minha família nunca gostou de ir ao estádio de futebol, mas eu fui Sou o único até hoje que, todo jogo do Paysandu, estou lá.

Sempre que eu piso dentro do estádio. Seja no Estádio da Curuzu ou no Mangueirão, lembro de tudo que minha bisavó passou. De todas as conquistas do Paysandu que ela ouviu e isso me dá motivação para torcer mais para o Bicola e me torna a cada dia que passa mais apayxonado por esse clube.

Infelizmente, não tive a oportunidade de presenciar as grandes conquistas do Paysandu, assim como minha bisavó, que não teve a oportunidade de acompanhar de perto o time de coração. Mas isso é que nos conecta. Eu faço parte da restauração dessa equipe e, um dia, com o meu apoio e o apoio da Fiel Bicolor, veremos novamente o Papão do lugar de onde ele nunca deveria ter saído."

Paysandu
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!