Atacante do Paysandu explica comemoração em gol: 'O choro foi para todo o grupo'

Re-Pa de número 751 da história do futebol terminou com festa bicolor no Mangueirão

Nilson Cortinhas

Virtude dos vencedores, a persistência é uma característica que se encaixa ao desempenho do atacante do Paysandu, Hygor Silva, no jogo contra o Remo, no último domingo (6), pela Copa Verde. Antes de abrir o placar no Re-Pa 751, que definiu o Papão como finalista da Copa Verde, Hygor perdeu um momento claro de gol no bombardeio bicolor contra a meta do goleiro Vinícius, no final do primeiro tempo. Depois uma finalização na trave de Tony, outra conclusão no travessão de Nicolas, a bola sobraria 'a feição' de Hygor Silva que chutou forte e parou no zagueiro Fredson, quase em cima da linha. A reação do atacante bicolor retratou desespero, ao puxar o short de nervosismo e agir como se não acreditasse no desfecho do lance.

Hygor ainda teve um chute cruzado, que parou em Vinícius. Até que aos 13 minutos do segundo tempo, persistente, ele invadiu a área remista e teve a sorte de ver um passe de Nicolas desviar em Fredson e, novamente, sobrar. Dessa vez, ele fez o gol que abriria o caminho da vitória alviceleste. "Esse choro foi para todo o grupo. Sofremos muito", disse, sobre a celebração pós-jogo e não exatamente sobre a maneira como celebrou o gol, causando a ira dos azulinos, sobretudo, do zagueiro Mimica que tentou e não conseguiu agredi-lo.

Hygor evitou provocações. "Agradecer o departamento médico que confiou e conseguiu me colocar à disposição tanto eu quanto o Tomas [Bastos] e o Leandrinho [Leandro Lima]. Venho sofrendo com essas lesões e isso me chateia".

Por ironia do destino, porém, Hygor não foi tão persistente ao lidar com uma lesão na coxa direita, mas o atleta contou com o auxílio de companheiros e do treinador Hélio dos Anjos que não o deixaram abandonar a missão no meio do caminho. "Poucos sabem, mas pedi para sair (do clube). Não estava me sentindo bem. O professor e todo o grupo confiaram em mim. O departamento médico que disse que me colocaria nesse jogo. É glorificar a Deus e a todos que me ajudaram".

Paysandu
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!