Secretaria de Esporte, Juventude e Lazer incentiva inclusão social em Belém

São diversos projetos levando o esporte aos mais diversos pontos da capital paraense

Andre Gomes

Desde 2017, a Secretaria Municipal de Esporte, Juventude e Lazer (Sejel) vem realizando um trabalho de redemocratização do atendimento ao esporte. Segundo o secretário da instituição, Wilson Neto, um dos principais desejos da atual gestão é promover oportunidades para que a população tenha um maior acesso às mais diversas modalidades esportivas.

"Atendemos e fomentamos práticas esportivas que não tinham tanta atenção - futebol americano, muay thai, basquete em cadeira de rodas, vôlei sentado e outros. Começamos a estimular a prática de esportes que eram poucos conhecidos da população e dar suporte para que os eventos ocorressem", comenta.

Segundo o secretário, inclusão social é um dos principais objetivos da Sejel (Oswaldo Forte / Sejel)

INCLUSÃO SOCIAL

De acordo com o secretário, a principal função do órgão é promover a inclusão social por meio de alguns projetos, como o Escolas do Esporte, distribuído por diversos lugares da capital paraense, e o Esporte Sem Barreiras. Criado na gestão do atual prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho (PSDB/PA), o programa incentiva o acesso à prática esportiva para pessoas com deficiência.

"Alcançando mais pessoas, com deficiência ou não, a gente gera inclusão social, porque o esporte é um grande transformador da sociedade, do ponto de vista que ele atrai pessoas para hábitos saudáveis, mas, acima de tudo, serve como fio condutor de vinculação à educação", opina Wilson.

TURISMO

O programa Verão, que apresenta o esporte como ferramenta de turismo em todos os balneários de Belém, o aniversário do Ver-o-Peso de eventos e a busca por grandes eventos esportivos exploram o potencial turístico da cidade. Tudo isso gera desenvolvimento e aumento nas receitas de diversas áreas, como lembra o secretário.

"Quando Belém recebe eventos esportivos de grande ponta, estimulamos o setor hoteleiro, alimentação, mobilidade urbana, serviços que são utilizados por quem nos visita, gerando um turismo por meio do esporte. Por exemplo, o UFC (esteve na capital paraense em 2018), as presenças das seleções de brasileiras de vôlei e basquete, que geraram uma receita muito grande", finaliza

Mais Esportes
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!