Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Piloto Augusto Santin fala da devoção por Senna, após 28 anos da morte do ídolo: 'Era algo sagrado'

Piloto do Remo na Fórmula Vee, Santin cita a importância de Senna como piloto e como pessoa e todos os ensinamentos deixados por ele

Fábio Will

“Um dia para esquecer, mas também para lembrar de um grande piloto e de uma linda história no automobilismo”. Augusto Santin, piloto da Fórmula Vee e que defende as cores do Clube do Remo, conversou com a equipe de O Liberal sobre a importância de Ayrton Senna na carreira e seus ensinamentos para a vida, mesmo após 28 anos sem o ídolo de uma nação.

VEJA MAIS

Em Belém, fã de Ayrton Senna guarda relíquias, relembra histórias e diz: 'Os domingos são vazios'
Ayrton Senna faleceu no dia 1 de maio de 1994 e deixou saudades em milhões de brasileiros fãs de automobilismo

Conheça sete curiosidades da carreira de Ayrton Senna; morte de piloto completa 28 anos
Apesar da história do piloto brasileiro ter sido contada de várias formas, muitos detalhes da vida particular do atleta escaparam do conhecimento de vários fãs ao redor do mundo.

Patinador japonês tem nome e uniforme inspirados em Senna
Miyake tem 16 anos e foi batizado em homenagem ao piloto brasileiro

Senna inspirava e deixou um legado para fãs e amantes do automobilismo. Augusto Santin começou a assistir Fórmula 1 e tinha como referência Nelson Piquet, mas depois de 1985 Ayrton Senna chegou e fez com que as manhãs de domingo tivessem um sabor diferente.

“Assistia a Fórmula 1 com o Nelson Piquet, minha ligação com o automobilismo iniciou com ele e depois de 1985 em diante, eu e meus pais, sentados na sala de casa domingo pela manhã acompanhando as vitórias do Ayrton, era algo sagrado. Considero o Senna uma inspiração para todos os esportistas. Ele sempre foi um cara invocado, queria bater recordes, quebrar barreiras, alcançar resultados, um cara determinado e tento levar essa determinação dele”, disse.

Assista

 

Santin após conquistar mais uma vitória na Fórmula Vee (Fernando Santos/Divulgação FVee)

O dia 1 de maio de 1994 está na memória de Augusto Snatin até hoje. O piloto do Leão Azul relembrou do momento do acidente, da forma como noticiado a morte e a comoção que tudo aquilo gerou.

 “Estava na sala de casa, assistindo a corrida e aquela situação da narração do Galvão Bueno ‘Senna bateu forte’, toda situação de que ele tinha morrido no local, mas aquela esperança dele reestabelecer e isso está marcado na cabeça de todos. A notícia da morte foi algo absurdo, foi pesado, desesperador, como se fosse um parente que tivesse morrido. O Senna tinha isso, todo brasileiro se achava próximo dele, um parente dele, nós torcíamos por ele como se fosse alguém da família, irmão, primo. Uma relação íntima sem nem mesmo ter conhecido”, contou.

VEJA MAIS

Heptacampeão de F1, Lewis Hamilton faz homenagem ao ídolo Ayrton Senna
Nas redes sociais, o inglês compartilhou uma mensagem demonstrando a admiração pelo piloto brasileiro

Senna ou Pelé? Jornalista opina que piloto é o 'principal ídolo do país'
O jornalista Aydano André Motta participou do 'Redação Sportv' e afirmou que o piloto é o maior idolo do país do futebol: 'O Pelé é uma figura muito pouco humana', disse ele

Filme sobre Ayrton Senna é anunciado e deve chegar aos cinemas em 2020
O longa, que tem direção e roteiro de Luiz Bolognesi, foi divulgado durante o Festival de Cannes

Veja as fotos

Augusto Santin Senna

Santin já corria em eventos promovidos pela Federação Paraense de Automobilismo (Fepauto), mas a morte de Senna na pista, fez ele repensar a carreira de piloto e guarda um autorama de Senna, lançado na década de 80.

“Eu já estava correndo nos ‘Arrancadões de Belém’ pela Fepauto, tinha a carteirinha de piloto, depois do acidente não queria mais correr, mas isso está no sangue e em 1995 iniciei no kart em Belém. Hoje olho e percebo o quanto o Senna foi importante na minha vida e carreira, tenho algumas miniaturas dele e um autorama lançado na década de 80, brincávamos bastante nele e hoje é uma relíquia que guardo com carinho”, contou.

Piloto do Remo e sua miniatura de um dos carros de Senna na Fórmula 1 (Sidney Oliveira / O Liberal)

O piloto tem um filho e tenta passar para ele as informações de Senna e tudo que ele deixou para o esporte.

“O Senna deixou um legado, quero muito ser o maior vencedor da Fórumla Vee, aquela vontade de conseguir, de deixar tudo e conquistar é o legado que ele deixou para mim. Tenho um filho de 11 anos, conhece bastante a história do Senna, pergunta por ele e vou contando, repassando a importância do Senna para o esporte brasileiro, mas ele não quer seguir no automobilismo, o negócio dele é o futebol. É uma relação de nostalgia contar isso a ele”, falou.

Mais Esportes
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM MAIS ESPORTES

MAIS LIDAS EM ESPORTES