Fatalidade no campo da Tuna: veterano morre de infarto fulminante

Safenado há pouco tempo, não resistiu o ataque de coração

Braz Chucre

Fatalidade no campeonato interno da Tuna. Léo Taxista, do time do Belenense, sofreu infarto fulminante e faleceu. O fato aconteceu depois do jogo com o Coimbra, sábado (26) à noite.

Léo acabou expulso por uma falta violenta. Já no fim da partida voltou ao campo para se desculpar com os companheiros da ação intempestiva quando sentiu-se mal e veio à óbito consternando a todos no estadinho  do futebol soçaite da lusa. Houve socorro, mas foi tarde demais.

“Foi uma fatalidade. Tínhamos enfermeira de plantão. Ele, Léo, era safenado. Sua família sabia do risco de saúde dele”, disse a presidente da Tuna, Graciete Maués.

O diretor de futebol social, Rui Pinheiro, não atendeu os contatos da equipe de O Liberal. A morte do jogador veterano suscita debate sobre condições de saúde dos atletas.

O advogado Ruy Tavares, membro da coordenação do torneio cinquentão da Associação Máster, diz que à a associação deve exigir dos atletas exames médicos que atestam condições de jogo, principalmente eletrocardiograma. “Vamos evitar, na frente, sofrer problemas com mal estar, mal súbito. Que seja obrigatório esses exames.

Futebol
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM ESPORTES