MP esclarece que não autorizou nenhum reajuste de tarifa de ônibus

Em nota, Promotoria alega que aprovação do novo valor compete ao prefeito de Belém

Redação Integrada

Em nota, a 3a Promotoria de Justiça do Consumidor de Belém esclarece que não autorizou nenhum reajuste da tarifa de ônibus, alegando que o ato compete ao gestor público, no caso o prefeito de Belém.

Leia mais:

A partir de quarta-feira passagem de ônibus custará 3,60

Nova tarifa de ônibus compromete 17,31% do salário mínimo

Segundo o texto, o que a 3a Promotoria de Justiça do Consumidor fez foi recomendar à prefeitura a retificação do módulo da composição da Taxa de Gerenciamento, “que estava sendo classificada como tributo e na realidade, trata-se de custo fixo, uma vez que a função dela é custear os serviços prestados pela Semob”.

“O fato da Promotoria não encontrar na documentação apresentada pela Prefeitura ilegalidade evidente que possa interferir na prerrogativa do gestor público em homologar o reajuste, isso não significa autorização ou aprovação para o reajuste”, diz a nota.

Economia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!