Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Museu de Arte Sacra reabre com exposição e concerto

A abertura conta com exposição e apresentação da Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz (OSTP), às 19h, na Igreja de Santo Alexandre.

Bruna Lima

Na semana dos 406 anos de Belém, a cidade recebe o Museu de Arte Sacra todo revitalizado, nesta sexta-feira (14). Depois de seis meses de obra, o diretor Emanoel Franco fala da importância do restauro e da conservação da história por meio do logradouro. A abertura vai contar com a exposição "Belém periférica: sonora e noturna", na Galeria Fidanza e a apresentação da Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz (OSTP), às 19h, na Igreja de Santo Alexandre.

A entrega contará com a presença da secretária de Estado de Cultura, Úrsula Vidal e do diretor do Museu de Arte Sacra, Emanoel Franco. O diretor fala sobre a importância e validade da iniciativa em restaurar, constituir e repaginar o museu valorizando a iniciativa da gestão criadora do complexo.

"Posso te dizer que é de grande importância e validade esta iniciativa em restaurar o complexo Feliz Lusitânia, que tem idealização do Paulo Chaves. O restauro só soma a importância desse patrimônio para a cidade e para o estado", destaca o diretor do Museu.

A obra de revitalização durou seis meses e recebeu intervenções para reconstituição da pintura das fachadas, reparo do telhado, na cimalha toda, além da retirada de infiltrações e goteiras, bem como desentupimento e reconstituição das calhas e outros itens. O investimento foi de quase R$ 1 milhão de reais. As obras tiveram o acompanhamento do Ministério Público do Estado, na Promotoria de Defesa do Patrimônio Público.

Sobre a programação de abertura, a exposição "Belém periférica: sonora e noturna" tem curadoria de Emanuel Franco e Nando Lima. Emanuel diz que a mostra conta com fotografias de Dudu Lobato, Faustino Castro, Iza Girard, Nádia Borborema, Marcelo Kalif, Jorge Teixeira e Jader Moreira Rosana Teixeira.

"As fotos retratam os bares, as casas de shows, as aparelhagens e a vida noturna, de um modo geral, das periferias de Belém. E junto a todo esse material, unimos imagens do Museu da Imagem e do Som que casam com a exposição", explica Franco. A exposição fica aberta até 14 de fevereiro.

O Museu de Arte Sacra é composto pela Igreja de Santo Alexandre e pelo antigo palácio episcopal (originalmente Colégio de Santo Alexandre). Os dois edifícios foram construídos para compor um conjunto, no qual a igreja era o centro irradiador, como foi exemplar da arquitetura jesuítica no Brasil. 

A igreja teve o início da sua construção por volta de 1698 e inauguração a 21 de março de 1719. É composta por nave única, transepto e oito capelas laterais. A sacristia localiza-se no braço esquerdo da nave. A decoração é caracterizada pela arte barroca, com forte acento tropical, destacando-se as peças produzidas pelos jesuítas e pelos índios. Além da função litúrgica, a igreja também funciona como espaço cênico-musical para espetáculos teatrais e recitais, além de ser objeto museal, fazendo parte do roteiro de visitação do museu.

O acervo do Museu de Arte Sacra do Pará compõe-se por imaginárias datadas dos séculos 18 e 19 e objetos litúrgicos, somando cerca de 320 peças expostas no primeiro pavimento do palácio episcopal e no corpo da igreja.

Agende-se:

Abertura Museu

Local: Museu de Arte Sacra

Data: 14/01/2022 às 18h

Endereço: Praça Frei Brandão, S/N - Cidade Velha

Cultura
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CULTURA

MAIS LIDAS EM CULTURA