Rodolfo Marques

Rodolfo Silva Marques é professor de Graduação (UNAMA e FEAPA) e de Pós-Graduação Lato Sensu (UNAMA), doutor em Ciência Política (UFRGS), mestre em Ciência Política (UFPA), MBA em Marketing (FGV) e servidor público.

Pesquisa indica que Belém terá 2º turno em pleito marcado pela ausência de debates sobre a cidade

Rodolfo Marques

Belém chega a este dia 15 de novembro, dia que marca os 131 anos da Proclamação da República e no qual se realiza o primeiro turno das eleições municipais. A capital paraense começa a eleger o seu novo prefeito – o atual, Zenaldo Coutinho (PSDB), encaminha-se para o final do seu segundo mandato consecutivo – e também define os 35 vereadores para a sua Câmara Legislativa.

Segundo os números divulgados pelo Ibope Inteligência, a partir de contratação feita pela TV Liberal, nesse sábado (14.11.2020), a tendência é que Belém tenha o segundo turno no seu pleito majoritário. Edmilson Rodrigues (Psol) deve manter o favoritismo e fechar a primeira etapa como o mais votado. Edmilson tem, de acordo com a pesquisa, 38% dos votos válidos. O atual deputado federal foi prefeito de Belém por 2 mandatos – 1997-2000 e 2001-2004 e fortaleceu uma frente de esquerda, tendo como candidato a vice o professor Edilson Moura, do PT.

A outra vaga no segundo turno deve ficar entre o deputado federal José Priante (MDB) e o delegado Everaldo Eguchi, do Patriota. O emedebista tem 17% dos votos válidos de acordo com os dados do Ibope Inteligência, enquanto Eguchi apresenta 13% da preferência dos entrevistados. Priante busca o voto do centro-direita e conta com o apoio do governador Helder Barbalho e o delegado federal, com pouquíssimo tempo de campanha eleitoral nos meios tradicionais, parece ser o preferido dos eleitores bolsonaristas, mais alinhados à direita e à extrema direita. O presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), lembre-se, venceu a eleição na capital paraense, em 2018. Como a margem de erro é de 4 pontos percentuais, há um cenário de empate técnico entre os dois candidatos – com o provável acirramento nesse momento final de decisão do voto. 
Thiago Araújo, do Cidadania, com 9%; Vavá Martins, do Republicanos, com 8%; e Cássio Andrade, do PSB, com 7%, completam o grupo dos principais candidatos que disputam a preferência do eleitor.

A pesquisa foi realizada entre os dias 12 e 14 de novembro, com amostragem de 602 eleitores. Belém tem eleitorado pouco superior a um milhão de pessoas aptas a votar. No pleito de 2020, com o cenário grave da Covid-19 – Belém vive, possivelmente, uma “segunda onda” da doença – e com as orientações para o distanciamento social, além das regras mais rigorosas nos locais de votação, há uma expectativa a respeito dos índices de abstenção. O contexto atual pode gerar números que estejam próximos de 25% de abstenção – ou ¼ do eleitorado –, o que pode alterar um pouco os índices de votos dos principais candidatos para o cargo majoritário e nas eleições proporcionais.

De qualquer forma, em um pleito que está sendo marcado pela despolitização dos debates públicos, pela pouca discussão sobre as questões cotidianas de Belém e pelas restrições às ações eleitorais de campanha, o eleitor tem o direito – e o dever – de indicar quem é o seu preferido para conduzir a capital paraense em um período extremamente difícil, como deverão ser os próximos 4 anos na Metrópole na Amazônia. 

Rodolfo Marques
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM RODOLFO MARQUES