REPÓRTER 70

Por Grupo Liberal

Mais tradicional coluna do jornalismo paraense. Aborda temas do cotidiano com atenção especial à economia e aos bastidores da política do Pará e do Brasil. | Twitter: @reporter_70

'Precisamos que o mundo também faça a sua parte', diz Marina Silva, Ministra do Meio Ambiente

A Ministra fez a fala durante o Fórum Econômico de Davos e também reiterou metas ambientais e de redução da pobreza

Repórter 70

Municípios
Após o MEC reajustar piso dos professores, a CNM fez críticas. A confederação nacional orienta prefeitos a ignorarem o aumento.

Defesa
O advogado do ex-ministro Anderson Torres negou ontem a possibilidade de uma delação premiada. “Não há o que ser delatado”, disse.

 

image Marina Silva (J. Bosco)

 

"Precisamos que o mundo também faça a sua parte”

MARINA SILVA, Ministra do Meio Ambiente, nesta terça (17), ao participar do Fórum Econômico de Davos, ao lado do Ministro da Fazenda, Fernando Haddad. Ela reiterou metas ambientais e de redução da pobreza.

PROPAGANDA

PARTIDOS

A propaganda partidária autorizada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) retorna no próximo dia 24. Esse tipo de propaganda havia sido extinta em 2017, mas voltou a ser permitida com aprovação da Lei nº 14.291, em vigor desde janeiro de 2022. No Pará, os poucos nomes de lideranças que sobraram no Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) já estão em fase de gravação de seus materiais. É que a sigla será a primeira a exibir a propaganda partidária deste ano, mas, pela votação que obteve, terá direito a apenas 10 minutos neste semestre, com um total de 20 inserções, de 30 segundos cada uma.
 
TEMPO

Isso ocorre porque a divisão do tempo entre os partidos será feita segundo o desempenho de cada legenda nas últimas eleições gerais, do ano passado. Partidos que elegeram mais de 20 deputados federais, terão direito a 20 minutos semestrais para inserções de 30 segundos nas redes nacionais e estaduais. Já as legendas que conseguiram entre 10 e 20 deputados eleitos poderão utilizar 10 minutos por semestre, para inserções de 30 segundos cada uma, tanto nas emissoras nacionais quanto nas estaduais. Já as bancadas compostas por até 9 congressistas terão 5 minutos semestrais para a exibição nacional e estadual de seus conteúdos.

IBAMA

EXONERADO

A superintendência do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) no Pará é uma das 22 unidades do Ibama que tiveram seu chefe regional exonerado pela ministra do Meio Ambiente, Marina Silva. Rafael Angelo Juliano havia sido nomeado pelo governo federal no ano passado e, segundo reportagem da revista Piauí, ele seria dono de uma consultoria que presta serviços para pecuaristas e sojicultores do Pará, alguns dos quais já foram, inclusive, multados pelo Ibama.

DAVOS

A mesma reportagem afirma ainda que ele já foi indiciado pela Polícia Federal e denunciado pelo Ministério Público Federal por adquirir madeira sem licença ambiental comprovada. Publicadas em edição extra do Diário Oficial da União, as exonerações foram assinadas pela ministra Marina Silva antes dela embarcar para Davos, na Suíça, onde participa do Fórum Econômico Mundial.

PECUÁRIA

BOLETIM

Os estudos disponibilizados no Boletim Agropecuário da Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa) revelam que, apesar da recente pandemia, o Pará se mantém entre os maiores produtores do setor pecuário brasileiro. Pelos dados atualizados, dos dez maiores rebanhos bovinos do Brasil, quatro são paraenses, localizados nos municípios de São Félix do Xingu, Marabá, Novo Repartimento e Altamira. Juntos, esses quatro rebanhos somam mais de 6,1 milhões de cabeças de gado. Em relação ao rebanho bubalino, o Pará se mantém na dianteira como o maior produtor nacional, com 40% do rebanho do País, que corresponde a 620 mil cabeças. Na análise dos técnicos da Fapespa, esse panorama já insere a pecuária paraense no modelo da chamada “Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF)”, estratégia de produção que vem crescendo no Brasil nos últimos anos.

ODONTOLOGIA

FISCALIZAÇÃO

O Conselho Regional de Odontologia recebeu veículos novos e equipados, que vão possibilitar o incremento das ações de fiscalização, principalmente no interior do Pará. O objetivo principal é orientar os profissionais de odontologia sobre o exercício da profissão de acordo com o Código de Ética. A entrega dos equipamentos faz parte do Programa Nacional de Fiscalização, implementado pelo Conselho Federal de Odontologia (CFO), em parceria com os conselhos regionais.

CARTA

SAÚDE

O Sindicato dos Médicos do Pará (Sindmepa), juntamente com os sindicatos que compõem a Federação Médica Brasileira (FMB), assina documento enviado ao vice-presidente da República, Geraldo Alckmin, com reivindicações dos médicos brasileiros que precisam ser negociadas e colocadas em prática pelo governo federal. Entre as pautas está o Plano de Carreira para Médicos no Sistema Único de Saúde (SUS) e fortalecimento do SUS.

EM POUCAS LINHAS

► O Pará é um dos 13 estados com inscrições, até 17 de fevereiro, ao projeto do Sesc EAD EJA, que oferece formação gratuita a jovens e adultos no Ensino Médio, com qualificação profissional em produção cultural, em parceria com o Senac. O curso dura três semestres, com 80% das aulas em formato virtual e 20% presencial. Ao final, os alunos recebem certificado de conclusão do Ensino Médio com qualificação profissional em Produção Cultural.

► A Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa) faz, de amanhã ao dia  22, cadastramento do Programa “Água Pará” em  Abaetetuba. Mais de 600 famílias são esperadas  na Praça da Bandeira, em frente à Prefeitura e à Caixa Econômica, de 8h às 18h.

► A 15ª edição do Cordão do Galo, encerrado esta semana em Cachoeira do Arari, no Marajó, antecipou a festividade de São Sebastião, com oficinas de canto popular, dança e percussão. O projeto do Instituto Arraial do Pavulagem, patrocinado pela Equatorial Pará, encerrou a programação com entrega de kits escolares, de higiene, brinquedos, roupas e cestas básicas para as crianças, adolescentes e familiares participantes do projeto.

► Um movimento criado por uma ONG do Reino Unido está se espalhando pelo mundo inteiro, graças aos inúmeros benefícios percebidos por quem aceita ficar um mês sem consumir bebida alcoólica. Em Belém, a oncologista Paula Sampaio reforça o movimento, e lembra que o consumo de bebidas alcoólicas pode aumentar o risco para alguns tipos de câncer, como o de boca, garganta, esôfago, laringe, fígado e mama. Ela afirma que o risco é diretamente proporcional à quantidade de álcool consumida, e fica ainda maior para quem associa a bebida ao tabagismo.

► A Fundação Cultural do Pará prorrogou prazo de triagem de documentos e habilitação de propostas de projetos culturais no Programa Semear, de incentivos culturais. A publicação da lista preliminar de habilitados será dia 27, diz o cronograma retificado, publicado no Diário Oficial do Estado nesta quarta, 18.

Palavras-chave

Repórter 70
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!