Repórter 70

Por Rita Soares

Mais tradicional coluna do jornalismo paraense. Aborda temas do cotidiano com atenção especial à economia e aos bastidores da política do Pará e do Brasil.

Macron critica o Brasil: 'Depender da soja brasileira é endossar o desmatamento da Amazônia'

Repórter 70

Moradia com dignidade
Mais famílias da Grande Belém serão contempladas, hoje, com verbas do programa “Sua Casa”, do governo estadual.

Verde e Amarela
O presidente Jair Bolsonaro sancionou, ontem, a MP que institui o “Casa Verde e Amarela”, o sucessor do “Minha Casa, Minha Vida”.

Emmanuel Macron (J. Bosco)

"Depender da soja brasileira é endossar o desmatamento da Amazônia.”

Foi o que disse, ontem, o presidente da França, Emmanuel Macron. Segundo ele, os países europeus devem produzir e consumir sua própria soja para evitar a compra do insumo do Brasil, que, na visão dele, é feito a partir “da floresta destruída”.


COVID-19

Barreiras

O agravamento da pandemia de covid-19 no Estado do Amazonas, que registra o aumento dos números de casos e de mortes pela doença, levou a Divisão de Vigilância Sanitária de Santarém, no Pará, a reforçar as barreiras sanitárias em portos e no aeroporto da cidade. Fiscais estão atuando na sala de desembarque do Aeroporto Internacional Maestro Wilson Fonseca e fazem abordagem dos passageiros que chegam, principalmente, de Manaus, a capital amazonense. A Prefeitura de Santarém diz que a intenção é identificar as pessoas infectadas e evitar a segunda onda da doença na cidade, além de evitar a entrada da nova linhagem do coronavírus que já está circulando no Brasil e foi rastreado justamente no Amazonas.

Apoio

Fontes da Prefeitura de Santarém dizem que o município tem se ressentindo com a falta de apoio da Agência Nacional de Vigilância Sanitária que não estaria atuando nos aeroportos, sobrecarregando as equipes municipais. Oito profissionais da Vigilância Municipal de Saúde foram infectados pela covid-19 e precisaram ser afastados, aumentado ainda mais a sobrecarga para os que ficaram na linha de frente.

ANANINDEUA

Aulas

O calendário letivo de 2021 começou a ser revisto em Ananindeua, segundo confirmação da Secretaria Municipal de Educação à coluna. As informações são de que a volta às aulas presenciais ainda depende do esquema de vacinação contra a covid-19 que, nesta primeira etapa, não inclui profissionais da educação. A secretaria informa ainda que, quando ocorrer, o retorno será gradativo, começando pelas turmas a partir das séries terminais. Também estão em estudo estratégias para recuperar as perdas pedagógicas de 2020. Entre as sugestões está a de aumentar em uma hora o tempo em sala de aula.

VACINA

Fila

Depois que as Universidades Federais Rural da Amazônia (Ufra) e do Oeste do Pará (Ufopa) anunciaram que pretendiam comprar, juntas, 22 mil doses da Coronavac para imunizar suas respectivas comunidades acadêmicas, a Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) decidiu fazer um manifesto público em que defende o programa nacional de imunização e critica o que, nos bastidores, está sendo visto como tentativa de furar a fila  da vacinação. Na nota, a Andifes afirma que “a vacinação contra a covid-19 deve ocorrer exclusivamente por meio do SUS (Sistema Único de Saúde)”.

Privilégios

A Andifes defende ainda que “o Brasil necessita de um plano operacional de imunização, usando todas as vacinas aprovadas pela Anvisa, que contemple a todos os brasileiros gratuitamente, seguindo critérios de priorização técnicos e humanitários” e que “a sociedade brasileira não pode e nem deve tolerar nenhum tipo de uso político da vacina, bem como não são aceitáveis quaisquer privilégios de qualquer natureza para acesso ao imunizante”. Na semana passada, a Universidade Federal do Pará já tinha divulgado nota informando que não pedirá imunizantes fora do programa nacional e defendeu que a vacinação seja centralizada a partir do SUS.

VEÍCULOS

ICMS

A Secretaria de Estado de Fazenda (Sefa) fez mudanças nos processos de pedido de isenção do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e do Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) para veículos de pessoas com deficiência. O processo passa a ser todo eletrônico, feito pelo site da Sefa, sem necessidade de que o interessado vá até o órgão. Pessoas com deficiência física, visual, mental severa ou profunda e autistas poderão receber isenção do ICMS e do IPVA na compra de veículos novos, no valor total de até R$ 70 mil. Para ter direito ao benefício é preciso atender os requisitos legais, como a apresentação de laudo médico. No ano passado, o Estado concedeu 1.441 isenções de ICMS e IPVA para pessoas com deficiência.

IGEPREV

Censo

Mais de sete mil beneficiários entre inativos e pensionistas já fizeram o recadastramento junto ao Instituto de Gestão Previdenciária do Estado do Pará (Igeprev). O censo foi iniciado em novembro do ano passado. Amanhã, o órgão inicia o recadastramento em doze cidades do interior do Estado. A estimativa é de que 40 mil beneficiários ainda farão o recadastramento.

EM POUCAS LINHAS

* Depois do PSC do senador Zequinha Marinho, foi a vez do PT do senador Paulo Rocha anunciar que também apoiará o senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG) na disputa pela presidência do Senado.

* Rocha usou as redes sociais para anunciar que a posição é unânime na bancada petista.

* O senador paraense afirmou que decisão considerou “a necessidade de reforçar a institucionalidade e a democracia no âmbito do Estado brasileiro”
 
* Com isso, o mineiro Rodrigo Pacheco conseguiu o que parecia impossível. Colocou do mesmo lado, bolsonaristas e petistas. As publicações da Editora da Universidade Federal do Pará (UFPA) passaram a ser vendidas pela Internet para todo o Brasil.

* O catálogo disponível na loja virtual da editora inclui 64 títulos de diversas áreas do conhecimento, sendo 59 publicados pela própria editora e cinco com selo institucional da UFPA.

* Até o próximo dia 19, o 2º Festival de Choro da Casa do Gilson inscreverá compositores de choro do Estado para se apresentarem no dia do evento, previsto para 13 de março. Edital e ficha de inscrição estão nas redes sociais do projeto.

* O Laboratório Central (Lacen) do Pará recebeu, na semana passada, novo extrator de RNA. O equipamento permitirá análises mais rápidas e seguras porque o processo será praticamente todo automatizado.

* O extrator de RNA é utilizado para diagnosticar doenças virais como influenza, HPV, vírus da hepatite B e C entre outras, além da detecção e identificação do vírus Sars-CoV-2, causador da covid-19.

* Diferentemente do que foi informado na edição especial sobre os 405 anos de Belém que circulou ontem, Odilon Teixeira é presidente do Tribunal de Contas do Estado e não do Tribunal de Contas dos Municípios.

Repórter 70
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!