Hospital usa copo descartável para oxigênio e reanima bebê

Criança nasceu sem os sinais vitais, foi reanimada, mas máscara de oxigênio estava suja. Saída foi copo plástico

Redação Integrada com informações do G1

O Hospital Municipal de Biritinga, a cerca de 200 km de Salvador, usou um copo descartável como máscara de oxigênio, para auxiliar na reanimação de uma bebê que nasceu sem os sinais vitais.

Segundo o G1, o caso ocorreu no dia 4 de outubro. Segundo Maíse Correia, 20 anos, mãe da criança, o problema começou, porque ela não tinha dilatação suficiente para ter a filha através do parto normal.

"Dei entrada no hospital às 20h30 do dia 3, mas o parto só ocorreu 1h do dia 4 de outubro. O médico fez o toque pela primeira vez e não conseguiu ver um desvio que eu tenho. Pouco tempo depois, ele fez outro toque, quando estourou minha bolsa. Ele então começou o parto. Nesse momento, eu comecei a fazer forças para ter a neném, quando ele percebeu que eu tinha o desvio. Não tinha abertura ideal para ter minha filha de forma natural”, contou ao portal.

Por conta disso, o parto demorou, e a menina nasceu sem sinais vitais. Ainda de acordo com a mãe da criança, o uso do copo ocorreu depois de outras tentativas de reanimação.

Por meio de nota, o Hospital Municipal de Biritinga informou que, durante o parto normal, o recém-nascido não chorou ao nascer, apresentando um quadro de lentidão, face roxa, redução de oxigenação e da circulação sanguínea.

Por isso, começou o procedimento de reanimação. Apesar disso, o dispositivo ventilatório não estava pronto para uso na sala de parto, porém a equipe realizou ventilação por pressão positiva. E que, depois, foi improvisado o fornecimento da oxigenioterapia de forma transitória, com uso o copo descartável até a equipe desinfectar o dispositivo ventilatório.

Brasil
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM BRASIL