Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Helder Barbalho e mais 19 governadores assinam carta cobrando 'verdades' sobre alta de combustíveis

Eles rebatem a narrativa de que os aumentos na gasolina, diesel e gás natural são decorrentes do ICMS

O Liberal

O Governador Helder Barbalho, junto com governadores de outros 18 estados e mais o Distrito Federal, assinou uma carta com o objetivo de afastar dos gestores estaduais a responsabilidade pelos constantes aumentos nos preços dos combustíveis. No documento, eles rebatem a narrativa de que as altas recentes do preço da gasolina, do diesel e do gás natural são decorrentes do aumento de impostos estaduais, mais precisamente o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços). As informações são da Revista Veja.

“Os governadores dos entes federados brasileiros signatários vêm a público esclarecer que, nos últimos 12 meses, o preço da gasolina registrou um aumento superior a 40%, embora nenhum Estado tenha aumentado o ICMS incidente sobre os combustíveis ao longo desse período. Essa é a maior prova de que se trata de um problema nacional, e, não somente, de uma unidade federativa”, diz a carta. “Falar a verdade é o primeiro passo para resolver um problema”, completa.

Somente sete governadores aliados do presidente da República Jair Bolsonaro não assinaram o documento. São eles: Ratinho Júnior (Paraná), Carlos Moisés (Santa Catarina), Wilson Lima (Amazonas), Marcos Rocha (Rondônia), Antônio Denarium (Roraima), Gladson Cameli (Acre) e Mauro Carlesse (Tocantins). Dos demais governadores aliados, pelo menos três assinaram: Castro (RJ), Romeu Zema (MG) e Ibaneis Rocha (DF).

Palavras-chave

Brasil
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BRASIL

MAIS LIDAS EM BRASIL