Estudante que antecipou parto por causa da covid morre após 18 dias na UTI

Marido afirma que a esposa pegou uma bactéria no hospital que levou a uma pneumonia

Redação Integrada com informações do Portal do Holanda e O Globo

A acadêmica de psicologia Patydan Castro, 34, morreu após 18 dias em uma UTI de Rio Branco (AC) lutando contra as complicações do novo coronavírus e de uma pneumonia. Ela havia perdido o bebê após um parto induzido por conta da covid-19.

Segundo O Globo, o marido, o médico Raimundo Castro, está muito abalado e sem saber como contar para a filha de 4 anos sobre a morte da mãe e do irmãozinho. Raimundo contou que a causa principal da morte da mulher foi uma pneumonia hospitalar e a secundária, covid-19.

"A covid ela neutralizou, mas as bactérias que ela pegou na UTI que levaram ela a óbito. Apesar de ela ter um teste negativo para Covid e estava na UTI comum, mas no atestado de óbito veio como causa a covid, então a família decidiu que ela vai ser enterrada direto, para não colocar em risco as outras pessoas", disse o marido em entrevista ao Globo.

Brasil
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM BRASIL