Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Chuva e perigos decorrentes do lixo marcam a manhã de sábado em Salinas

Movimento continua fraco e a chuva que surpreendeu o penúltimo dia de veraneio 2021 na praia do Atalaia

Abílio Dantas

Tempo nublado, chuva e pouca movimentação de veranistas caracterizaram a manhã do último sábado de julho de 2021, na praia do Atalaia, em Salinópolis. Entre 8h e 9h30, quando finalmente caiu a chuva que se formava desde o início da manhã, poucas famílias aproveitavam o dia no local. Porém, banhistas aproveitaram o mar, mesmo com o tempo fechado.

De acordo com servidores da área de limpeza da Prefeitura de Salinas, que começaram a trabalhar desde as 5h retirando o lixo da noite anterior da areia e transportando o material para carretas, o primeiro turno do dia teve de fato menos público que nos finais de semana anteriores. O lixo, segundo um dos trabalhadores, é um "termômetro" que indica o fluxo de frequentadores.

Chuva e perigos decorrentes do lixo marcam a manhã de sábado em Salinas

Às 9h deste sábado (31), o servidor Elano dos Santos avaliou que a quantidade de garrafas e demais resíduos sólidos na praia foi menor que nos outros dias, no entanto, alertou que os perigos da falta de limpeza continuavam presentes.

"O que mais dá trabalho para nós são as garrafas de vidro long neck. As pessoas largam no chão e depois elas mesmas passam com o carro por cima, o que faz com que muitas pessoas se cortem. Se continuar desse jeito, daqui a pouco ninguém mais vai poder andar descalço na praia, todo mundo vai ter que usar sandália para não se cortar", disse Elano.

Um grupo de jovens, que estavam na praia desde a noite anterior, espalhava uma grande quantidade de garrafas no chão, sem o cuidado de armazená-las em sacos para deixar a área limpa. O funcionário de uma barraca localizada próximo de onde o grupo estava, procurava retirar cacos de vidro da areia. "Esse tipo de comportamento atrapalha o nosso trabalho, pois temos que nos preocupar com isso, e espanta os clientes", reclamou.

Vidros de garrafas ainda são um desafio para Salinas, já que sem o cuidado dos veranistas na hora do descarte, veículos esmagam e criar armadilhas de vidro nas areias (Ivan Duarte / O Liberal)

Vacinação traz segurança a veranistas

A família Anjos resolveu esperar a chuva passar e continuou na areia, não correu para se abrigar em barracas, até que o sol começasse a sair novamente, às 10h. "A chuva não nos atrapalha. Nós estamos mais seguros em razão do aumento da vacinação e estamos aproveitando, com os cuidados que podemos tomar", destacou a aposentada Zenira Anjos, de 65 anos.

A veranista afirma que a maior parte da família já foi vacinada com as duas doses da vacina contra a covid-19. "Mesmo vacinados, nós procuramos locais que não estão com muita gente. Sabemos que temos que continuar tendo cuidado. Mas, com a vacinação, a gente se sente melhor para voltar a sair. Passei quase um ano em casa. Quem diz que não quer tomar a vacina está sendo ignorante", critica.

Verão Liberal
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!