'Morro de saudades dos fãs brasileiros!', diz Dulce Maria

Às vésperas de completar 30 anos de carreira, a artista mexicana encontra-se em uma fase mais madura e falou com exclusividade para a Troppo + Mulher

Lorena Filgueiras

Em 2004, quando passou a integrar o casting de Rebeldes, uma produção mexicana que simplesmente estourou no Brasil, Dulce María não ganhava apenas seu primeiro papel como rotagonista.

Na pele de Roberta Pardo, a partir daquele momento, ela se projetava para o mundo e arrebatava milhões de fãs a cada capítulo do folhetim.

A fama alcançou a estratosfera quando, em paralelo à novela, Dulce María e seus parceiros de cena, lançaram o grupo RBD (um fenômeno da recente história musical mundial).

Dulce Maria (IL Retallack)

 

O grupo durou apenas 4 anos, dissolvendo-se em 2008 – e deixando uma legião de seguidores apaixonados arrasados. Dulce continuo atuando e cantando.

Em carreira solo, ganhou prêmios (dentre os quais de "Melhor Atriz juvenil" e "MTV Europe Music Awards") – tudo isso, antes dos 30 anos de idade.

Às vésperas de completar três décadas de carreira (número invejável para alguém tão jovem, uma vez que ela debutou na TV aos 5 anos), a artista mexicana encontra-se em uma fase mais madura e, artisticamente falando, mais seleta, dedicando-se a causas humanitárias e abraçando campanhas sociais.

E não só: ela se prepara para subir ao altar e trocar alianças com o diretor mexicano Paco Álvarez. "Encontrei nele tudo que procurava", afirmou. Apaixonada, vivendo um momento de maturidade profissional, Dulce conversou conosco e, nesta entrevista exclusiva faz um balanço de carreira e de vida, fala do casamento, de Frida Kahlo (sua tia-avó), da saudade dos fãs brasileiros e ainda mandou avisar: já sabe fazer pão de queijo e quer preparar para eles, em um próximo encontro.

Troppo + Mulher: Você começou uma carreira artística muito cedo e – talvez – não tivesse consciência do fenômeno que foi o RBD. Ano que vem, você completará 30 anos de carreira e ainda está muito jovem. Quando você olha para trás, qual o saldo que ficou? Se você pudesse voltar no tempo, tomar uma decisão diferente a respeito de algum momento de sua vida, qual seria?

Dulce Maria: Tenho quase 30. Comemorarei no próximo ano. Claro que me surpreendo ao olhar para trás e perceber tudo que vivi. Pude conhecer vários países, culturas, histórias que tocaram o meu coração, que me inspiraram a escrever, a compor canções; que me ajudaram a construir personagens e a seguir fazendo música. O mais importante era (e é) saber que continuamos conectados, pouco importando as distâncias. Quanto a alguma decisão diferente... creio que se tivesse tomado outras decisões, eu não seria quem sou agora, não teria a vida que tenho. Sempre busquei fazer tudo com muito coração, tomando decisões que pudessem me trazer paz. Algumas foram difíceis, mas não me arrependo, porque todas envolveram muito o meu coração.

T+M: Qual o maior aprendizado que ficou dessa época?

DM: Tudo me deixou um ensinamento, pois tive registros incríveis, tanto na música quanto na atuação. São muitos os aprendizados, grandes companheiros. Tive o privilégio de fazer grandes amizades e histórias: com o grupo Kids; quando entrei, pela primeira vez, em um estúdio para gravar uma música, aos 7 anos, para a Plaza Sésamo. Obviamente, todo acontecimento, em cada país ou cidade diferentes, era algo impressionante. Como eu disse, anteriormente, ficou a certeza de que eu e essas pessoas, que tocaram meu coração, continuamos conectados... e que todos buscamos o amor, ser amados, compreendidos, aceitos, livres na expressão. Também ficou a certeza de que todos somos diferentes e que temos de nos respeitar, mesmo com as diferenças.

T+M: Você tem se engajado em campanhas de cunho social, de combate à violência contra a mulher, contra o abuso sexual infantil... Em 2018, o feminicídio bateu recordes no Mexico. Como mulher, influenciadora, como encorajas mulheres, que se encontram em situações abusivas, a procurarem ajuda?

DM: Todas as mulheres, em situações abusivas ou perigosas, têm de colocar limites, falar alto e buscar ajuda. Temos direitos e precisamos levantar nossa voz, porque há lugar de direitos para todas! Daí a minha luta pela livre expressão! Que ninguém queira ou precise estar em um local onde se é maltratado, abusado... pouco importando se é casamento, trabalho ou família. É importante que a mulher possa se defender e, para isso, ela precisa falar e buscar a ajuda de que necessita.

T+M: Você anunciou que vai casar em breve – já tem data? Aproveitando que maio, no Brasil, é dedicado às noivas, topas falar um pouco dos teus planos? O que você gostaria que não faltasse?

DM: Ah, este é um assunto que me emociona muito, porque é muito importante para mim! Como mulher, sei que organizar um casamento envolve muitos detalhes... alguns até complicados, mas estou tão contente! Ainda não planejei a festa, ainda falta tanta coisa... e tampouco tenho o vestido! Mas estou emocionada e muito feliz! Espero que não faltem as pessoas que amo, minha família, amigos e que seja um dia para celebrar o amor e para consagrar o amor a Deus, oferecendo-o para que Ele abençoe, bem como ao novo ciclo em nossas vidas.

T+M: Li algumas declarações suas sobre tirar um tempo para você mesma – você passou muito tempo lidando com muita exposição, daí pergunto, hoje, como você com a fama? Também li que você quer ter filhos logo. Isso significa uma aposentadoria dos palcos, Dulce?

DM: Estou vivendo um momento muito importante, profissionalmente falando, em minha carreira. Não pretendo me aposentar totalmente, até porque continuo produzindo, escrevendo, compondo. Tenho um disco – Orígen – esperando ser finalizado. Como disse, não sei quando voltarei aos palcos, mas tampouco penso numa aposentadoria definitiva. Na realidade, não gosto de fazer planos ou tomar decisões de qualquer forma. O que sei é que estou aproveitando este período comigo mesma, para planejar meu casamento, porque é um momento pessoal muito importante e acredito que tens que estar bem consigo, antes de dar-se ao mundo. Sigo trabalhando e preparando surpresas! Não tenho respostas imediatas, porque prefiro que a vida flua. O motivo pelo qual não ando fazendo muitos shows, é porque gostaria de fazê-los com coisas novas, com canções inéditas. Por isso, minha expectativa é finalizar, o quanto antes, o Orígen.

T+M: Sua carreira como atriz continua de vento em popa – quais são os planos para o futuro?

DM: São basicamente os mesmos. Se eu puder combinar a vida pessoal com o projeto, farei. Pelo momento, não pude. Estive em um projeto, até recentemente, mas eram muitos meses e não pude continuar, porque era muito pesado! Muito tempo, stress... e não daria pra planejar tudo do meu casamento estando nele.

T+M: Longe dos holofotes, sob olhares mais pessoais, o que gostas de fazer?

DM: Ah... eu gosto de estar com a família, com meus amigos. Adoro sair para tomar um café, encontrar minhas amigas. Gosto demais de passar um tempo com meu noivo, com meus sobrinhos, escrever e escutar música. Risos.

T+M: Pouca gente sabe, mas você é sobrinha-neta da Frida Kahlo. Uau! Qual o sentimento de pertencer à linhagem de uma mulher artista tão revolucionária quanto ela?

DM: Sou neta e sua fã mais fervorosa! É uma honra para mim. Ela era uma mulher muito guerreira e forte, que transformou sua dor em arte e fez história. Ela é um exemplo para muitas mulheres. Sem mencionar que ela rompeu limites e fronteiras e levou sua arte para o mundo todo.

T+M: Por fim, os brasileiros são apaixonadíssimos por você. É uma coisa impressionante as atuações – até hoje – de fãs-clubes. Quando pensas em vir por aqui para matar a saudade do povo daqui?

DM: A verdade é que sou muito grata aos meus fãs! Os fãs brasileiros são incríveis! Eu os amo e morro de saudades deles. Espero ir em breve, embora não faça ideia ainda de quando poderei ir, mas espero que seja em breve! Quero aproveitar esta entrevista com a Troppo para mandar-lhes muitos, muitos beijos – vocês moram em meu coração! E aprendi a fazer pão de queijo porque sinto muitas saudades de vocês! Risos. Agradeço a todos pelo apoio que me dão, por sempre lembrarem de mim, pelo carinho que dedicam a mim. Amo vocês!

Para saber mais: @dulcemaria

Troppo
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!