Missão nada barata, casamento exige além de planejamento economia

Lorena Filgueiras

Só o amor constrói, certo? Se o sentimento é determinante para querer ficar junto, casar – com direito à cerimônia e festa – vai exigir planejamento, gestão e, principalmente, economia o casal. Sites e apps dão uma mãozinha e a gente detalha tudo para vocês.

Quem casa, quer casa. É um dito antigo e muito certo. E, embora seja o sonho de quase todos os pombinhos, casar não é missão das mais baratas. Ainda que o casal opte por uma cerimônia bem simples, seguida de uma recepção para poucos, o custo não será menor que dez mil reais. Mas a conta não precisa ser dolorida e para curtir o momento, como ele merece, há que se ter organização e disciplina – até porque a vida a dois está só começando e, depois da festa, há outras prioridades, típicas da vida adulta independente.

O problema é que o cenário de crise do país tem feito muitos casais repensar a lista de convidados (fator que é determinante ao tamanho da cerimônia e/ou recepção pós-rito religioso) ou optado para casar no fim do ano, quando o 13º salário é liberado.

Uma coisa é certa: segundo os especialistas em organização de casamento e consultorias financeiras, o casal não deve tentar fazer todo o planejamento e acompanhamento sozinho. São inúmeras as tarefas em um checklist que tende a aumentar, à medida em que o grande dia vai chegando.

O site Dívidas&Finanças, por exemplo, traz inúmeras matérias especiais sobre gestão financeira para casamento, nascimento do primeiro filho, aquisição da casa própria, dentre muitos outros temas. No que tange ao comecinho da vida a dois, algumas dicas preciosas a gente reproduz aqui:
Definam um regime para aplicação dos recursos de ambos:
Uma das dificuldades dos novos casais é a organização da origem dos recursos, pois antes cada um tinha a sua vida e seus objetivos, mas agora grande parte dos projetos é comum aos noivos e cônjuges, sendo necessário um estabelecimento claro de onde será aplicada cada parte da renda caso os dois trabalhem. Muitos casais preferem juntar todo o dinheiro e pagar tudo em conjunto, o que é uma boa opção. Mas há outros que preferem designar o que cada um vai pagar com seu dinheiro ao longo do mês.

Uma planilha financeira compartilhada ajuda... e muito!
Uma planilha que permita acesso ao casal (aos dois, simultaneamente) será um instrumento incrível para que se acompanhe – em tempo real – as atualizações de gastos. 

Definam metas realistas a curto, médio ou longo prazo
Não se trata só do grande dia! Há que se preocupar em construir patrimônio (se possível) ou deixar uma reserva financeira para aluguel (também se for de opção do casal), móveis, reparos... e como a vida não é só feita de obrigações, há que se ter uma reserva para os pequenos prazeres, passeios, cinema.

Já o site Planilha de Gastos (vejam endereços ao final desta matéria) afirma que o primeiro passo do compromisso rumo ao altar é que o casal se conheça bem e, embora falar de dinheiro seja nada romântico, é imprescindível que se fale sobre o tema sem melindres (e sem perder do foco a compreensão mútua). Compartilhamos algumas dicas:

- Coloquem seus sonhos no papel
O que vocês planejam para a vida dois? Quantos filhos querem ter? Onde passarão as férias? Como lidam com o fato de um ganhar mais que o outro? Perguntas como essas devem ser respondidas pelos dois antes de subir ao altar. Especialistas aconselham ter uma conta conjunta par os gastos em comum e contas separadas para gastos pessoais como o cartão de crédito.

- Conheçam um ao outro
Antes de tomarem uma decisão tão importante como o casamento é muito importante conhecer muito bem o outro. Cada pessoa tem uma maneira de lidar com dinheiro e quando é sozinho é muito mais fácil do que com outra pessoa. Por isso é importante levar em consideração a experiência do outro e opinião em relação a vida financeira.

- Conversem sobre dinheiro
Aprendam a falar de dinheiro juntos, pelo menos uma vez ao ano, pois é importante tornar a parte financeira do casal algo transparente.
Conversar sobre assuntos como despesas, poupança, renda, patrimônio ao menos uma vez ao ano é importante. Pode não ser fácil, mas é necessário falar sobre dinheiro. Façam os ajustes necessários e trabalhem como um time.

- Joguem limpo
Antes com casamento sentar e colocar as cartas na mesa é importante, conversar sobre hábitos de consumo por exemplo. Recém-casados poderiam evitar a discórdia simplesmente discutindo seus gastos e informando o parceiro a cada tomada de decisão.

- Tenham uma reserva para imprevistos
Desde o início é importante ter uma economia guardada para emergências. Isso vai garantir a paz e tranquilidade se um imprevisto acontecer.

- Às vezes é preciso ser mais simples
A diferença de valor que será paga por um carro de luxo e um carro um pouco mais simples ou usado pode ser a que posteriormente vocês poderão usar para compra da casa ou previdência privada.

- Poupar
Poupar, simples assim. Estabelecer o hábito de guardar facilita muito o alcance de objetivos. Especialistas afirmam que o casal poupe 20% do seu salário.

Organização na palma da mão
No quase infinito universo mobile, há centenas de milhares de aplicativos com funcionalidades muito distintas, que vão desde os jogos infantis aos... aplicativos que auxiliam noivas (e noivos) na organização do grande dia. Nossa seleção de apps:

Orçamento Diário Pro
Não vou mentir: o bichinho é caro (e economia é tudo!): custa R$34,90. Mas, ele promete controlar tudo, tudo ‘na ponta do lápis’ (ou na ponta dos dedos), além de emitir alertas, lembretes e afins. Baita ferramenta para os casais conectados. 

Casamentos.com.br
Com extensas listas de fornecedores (e chat direto) e empresas especializadas, o app é gratuito. Vale se você estiver ainda em busca de prestadores de serviços.

Lista de casamento
Vale para presentes e para organizar agenda de compromissos do casal. Em tempos de muita informação, é bom manter um lembrete ali, na palma da mão. Gratuito.

Wedding Planner – Bridal Pro
É gratuito, mas oferece compras dentro do app. Planilha de acompanhamento de custos e gastos.

52 weeks Money challenge
Eis um aplicativo muito legal, mas só se você estiver a um ano da data do enlace. Ele propõe um desafio de 52 semanas (um ano) de economia e acompanhamentos bem rígidos. Ótimo para quem gasta com bobagens.

Troppo
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!