Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Foco no agora 

Mudanças de hábitos alimentares e rotina de exercícios físicos não devem ficar para 2021. Profissionais dão dicas para turbinar o projeto fitness ainda este ano

Jamille Reis

Perder peso é o desejo diário de muitas pessoas, mas nem todas conseguem executar os planos com tanta facilidade. Em um ano, no qual a vida de todos foi revirada de ponta cabeça, com um longo período de isolamento por conta da pandemia de Covid-19 e a proximidade do Natal, este sonho pode parecer ainda mais distante, podendo provocar o adiamento para 2021. 

Mas, sempre há tempo para mudar o estilo de vida e optar por hábitos mais saudáveis. É o que aponta o nutricionista e educador físico Claudemir Barros, que destaca que as palavras-chaves para quem deseja perder peso são organização e persistência. "Muitos alunos acabam desistindo fácil por conta da rotina diária de trabalho, porém, com um bom planejamento isso não será mais um problema", afirma Claudemir. 

Claudemir Barros (Igor Mota)

Melhorar a alimentação e adotar uma rotina de exercícios são os primeiros passos e garantem mudanças não só no aspecto físico, com uns quilinhos a menos na balança, mas também com mais saúde e disposição, explica o educador.

De acordo com ele, durante o período de isolamento social, muitas pessoas tiveram suas rotinas completamente alteradas. Entre as principais queixas estão ansiedade e, consequentemente, aumento na compulsão alimentar. 

"A monotonia dos treinos em casa, apenas com o peso corporal ou apenas com fitas elásticas, também foi um fator que contribuiu para a quebra no ritmo de exercícios", pontua Claudemir. 

A nutricionista Lorena Mendes também observou mudança no comportamento de seus pacientes durante o período de reclusão. "Muitos se sentiram desanimados e perderam a disposição para fazer atividade física em casa e, com isso, se acostumaram com o sedentarismo. Não estavam conseguindo voltar à rotina saudável de antes", comenta. 

Lorena Mendes (Divulgação)

Constância nos treinos

Para o educador físico Claudemir Barros, a constância nos treinos é o fator mais importante para o sucesso dos resultados, tanto para quem quer emagrecer, como para quem deseja o ganho de massa muscular. "Uma frequência semanal mínima de quatro vezes, associando o treinamento de força (musculação) com o treinamento aeróbico, é um forte aliado para obtenção dos resultados", destaca o personal, que afirma que a prática da musculação, por si só, já tem um gasto de caloria agudo que permite a perda de peso. 

Porém, ele faz um alerta. "Comer bem e praticar exercícios físicos apenas de segunda a quinta-feira, saindo literalmente da dieta e não treinando aos fins de semanas ou aumentando muito a ingestão calórica com comidas e bebidas alcoólicas, acaba prejudicando muito o planejamento para o emagrecimento", aponta Claudemir. 

Alimentação 

Para quem deseja emagrecer e extrapolou durante a pandemia, só a rotina de exercícios não é suficiente. Uma dieta equilibrada e adaptada para a necessidade de cada organismo faz toda a diferença. A melhor opção, nestes casos, é uma reeducação alimentar. 

"É importante se conscientizar que o corpo demora um tempo para se adaptar à qualquer mudança de hábito. E desistir logo, é voltar sempre à estaca zero", adverte a nutricionista Lorena Mendes.

Diante da proximidade do Natal e festas de fim de ano, entretanto, algumas pessoas recorrem a métodos que prometem emagrecer em poucos dias, como dietas da moda, encontradas facilmente na internet, chás, jejum intermitente, entre outras. 

A nutricionista alerta para os riscos de aderir a estas opções, sem um acompanhamento profissional. "Cada pessoa tem sua individualidade, sua necessidade, além de gastos energéticos diferentes uns dos outros. Nunca podemos generalizar a mesma dieta para todos, isso pode acarretar diversos fatores negativos e riscos à saúde", afirma ela, que é professora e coordenadora do curso de Alimentação Escolar do Instituto de Educação Estadual do Pará.

Segundo a nutricionista, o mesmo vale para dietas restritivas e jejum intermitente. Eles não são indicados para qualquer indivíduo e podem ocasionar diversos distúrbios, como compulsão alimentar, deficiência de nutrientes, baixa autoestima, fadiga, entre outros danos à saúde. 

 Já os chás, como o de cavalinha, gengibre, chá-verde, preto e chá de canela, por exemplo, aliados a uma boa alimentação e um balanço energético negativo, podem auxiliar no processo de emagrecimento. "Mas lembrem-se, os chás, com maus hábitos alimentares, não fazem milagres!", diz Lorena. 

Disciplina

A empresária Mirella Melo, de 39 anos, faz musculação desde os 25, além de seguir um planejamento nutricional para manter a forma. Apesar do momento delicado e de muitas incertezas, ela conta que encontrou no exercício uma forma de se manter confiante e saudável no período de isolamento. Para isso, adaptou exercícios funcionais com o peso corporal e fita elástica.

Mirella Melo (Divulgação)

Os cuidados da empresária são realizados nos sete dias da semana, o que traz, como consequência dos hábitos saudáveis, os desejados resultados estéticos. "A prática e a rotina diária de atividade física e alimentação balanceada e saudável devem ser para sempre. Esses são os ativos que lhe trarão equilíbrio mental, a vitalidade do seu corpo e a leveza da alma. Tudo vai bem quando você está em estado de equilíbrio", pontua Mirella, que tem como meta para 2021 melhorar esta tríade. 

Para a empresária, o maior desafio na pandemia foi manter a rotina mesmo com a academia fechada. "Com criança pequena em casa, fica mais difícil se exercitar quando não podemos sair para a academia... mas nada que a criatividade não permita", afirma. 

Apesar da disciplina também na alimentação, ela conta que, vez ou outra, sai um pouco da rotina, "Em alguns finais de semanas me permito comer algo diferente, mas sempre optando por uma alimentação mais saudável", pondera Mirella, que garante que na reta final do ano é mais difícil manter o foco. 

"A hora é agora! Não deixe para amanhã, nem para segunda-feira. Exercício físico e alimentação saudável são fundamentais para uma vida longa e com qualidade. Várias doenças podem ser evitadas com essas práticas. Precisamos realmente aceitar nosso corpo, mas a medicina prova que não existe obeso saudável. Minha dica é: não pense no resultado a curto prazo, mude seus hábitos, introduza saúde em sua vida e pense em como você se sentiu hoje ao realizar seu exercício físico e se alimentar de forma saudável", destaca. 

Desafios

Diferente de Mirella, a empresária Stephanie Santos, 31, encontrou dificuldade para manter a rotina de exercícios e alimentação equilibrada durante a pandemia. Sem muito lazer, passou a comer bastante guloseimas, frituras e doces. 

Stephanie Santos (Divulgação)

"Virou rotina o tal do 'dia do lixo'. Os treinos foram ficando cada vez menos frequentes em casa e, sem estímulo, aos poucos, foi ganhando espaço o sedentarismo", conta ela, que ganhou seis quilos distribuídos no corpo todo, perdendo todas as formas que já havia conquistado com a musculação. 

"Despertei quando passei em frente uma vidraça e vi no reflexo um corpo que já não conhecia mais", lembra Stephanie, que começou a fazer musculação aos 17 anos.

O maior desafio da empresária foi voltar aos treinos, já que o corpo estava totalmente acostumado a ficar parado. "Com a alimentação tive menor dificuldade em me reorganizar, pois procuro sempre ter uma alimentação equilibrada e sempre que quero alcançar um objetivo, busco profissionais para fazer uma avaliação e acompanhamento", afirma. 

A volta aos exercícios vem acontecendo de forma gradativa, há três meses, com dedicação de, pelo menos, uma hora diária, cinco vezes na semana. Já a dieta tem sido regrada, com intuito de perdas calóricas, mas sem extremismos. "Me permito uma degustação diferenciada nos finais de semana. É um prazer que não abro mão", enfatiza. 

Equilíbrio

O personal e nutricionista Claudemir Barros defende o equilíbrio. Não abrir mão de pequenos prazeres, como socializar ou comemorar comendo e bebendo em datas especiais é importante, caso seja o desejo da pessoa. "Basta ter planejamento. Se comeu um pouco mais no dia anterior, no dia seguinte tentar compensar retornando para sua rotina alimentar e exercitar-se!", orienta. 

Já a nutricionista Lorena Mendes salienta que o que põe tudo a perder são os excessos diários de escapadas. "Não precisa haver terrorismo nutricional. Um que você saia de sua rotina alimentar saudável, mas que no outro dia volte tudo ao normal, com sua rotina de alimentação e treinos não irá fazer você pôr tudo a perder", pontua.

Portanto, aquela velha desculpa das festas de fim de ano não são motivos para adiar o cuidado com o corpo e com a saúde para 2021. Priorize-se.

Palavras-chave

Troppo
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!