Combatendo as marcas do tempo

Dominik Giusti

Os procedimentos estéticos faciais que buscam melhorar a autoestima dos pacientes chegaram ao consultório odontológico. Você já ouviu falar em harmonização orofacial? É uma forma de intervenção que atua na melhora da aparência com diminuição das rugas, combate à flacidez dos lábios e das bochechas. 

A professora Cândida Assumpção Castro, 53, ficou sabendo da novidade e resolveu investir. Ela estava incomodada com a as marcas do tempo e da idade em seu rosto. “Queria rejuvenescer um pouco, porque sempre me cuidei e me interesso por procedimentos estéticos. Me incomodava o aspecto que transferia um olhar fundo, marcava muito na parte de lábios. A técnica usada foi a de full face, em que a face fica harmonizada como um todo. Gostei muito do resultado, olhar as fotos do antes e depois como comparação me deixa muito satisfeita, foi até mais do que esperava e fiquei muito feliz!”, celebra a professora.

Ela ficou sabendo da harmonização orofacial através de amigas que também já se submeteram ao procedimento e a melhora nos resultados na pele delas acabou impulsionando Cândida a procurar pelo serviço. A cirurgiã-dentista, Andrea Sisnando, tirou todas as dúvidas. “Investi porque fui buscar conhecimento sobre as profissionais e me senti segura para fazer o procedimento”, comenta.

Andrea Sisnando explica que o procedimento é possível de ser realizado no consultório odontológico pela própria formação na área - que exige densos estudos de anatomia sobre a cabeça. Ela diz ainda que não é exatamente uma novidade um procedimento estético na sala do dentista e cita como exemplo a aplicação de toxina botulínica para bruxismo, sorriso gengival e o famoso branqueamento dos dentes. “Decidi me especializar e ofertar a harmonização pela grande procura”, conta.

Fotos: Naiara Jinknss / Troppo 

“A odontologia de excelência mudou muito. Deixamos de curar apenas as dores físicas da dentição. Promovemos também o benefício estético funcional capaz de alterar a qualidade de vida, devolvendo a autoestima para nossos pacientes”, defende.

Antes de começar o tratamento, o paciente passa por um exame clínico detalhado e em alguns casos, é preciso primeiramente reabilitar a parte ortodôntica e depois passar para o tratamento dos lábios, por exemplo. “Lábios e tempo possuem uma forte correlação. A linha do sorriso é determinante na estética bucal; a altura do sorriso alto ou baixo. Os lábios determinam a relação de paralelismo entre os dentes e interferem de maneira marcante em seu formato, deixando-os harmoniosos ou não. Posicionamento maxilar e mandibular também são fatores que devem ser avaliados e, por isso, esse tratamento é bastante individualizado”, explica Andrea.

A duração do tratamento depende da necessidade de cada paciente e a cirurgiã orienta que procure profissionais qualificados para fazer a harmonização orofacial. Sobre os benefícios, a promessa é deixar o rosto rejuvenescido e harmônico, por meio de aplicação e manutenção de toxina botulínica (o botox), que dura em média de três a seis meses, e os preenchimentos com ácido hialurônico – que atualmente é o mais usado – têm duração 12 a 18 meses, em média.

“A harmonização é muito benéfica para aqueles que procuram um procedimento abrangente, sem riscos cirúrgicos, com ótimos resultados e que proporciona uma melhora integral na face. É necessário que para atingir os resultados esperados, o paciente alinhe suas expectativas com o que o profissional propõe a realização do serviço”, explica.

A harmonização foi a opção do odontólogo Omar Morhy, 44, que por conta da própria profissão, conheceu o procedimento, que é regulamentado pelo Conselho Federal de Odontologia (CFO) e decidiu realizá-lo. Em função do bruxismo, ele já faz tratamento com a toxina botulínica há três anos, com excelentes resultados. “Desde a primeira sessão, já tive melhora”, conta. “Na adolescência, sentia muita dor de cabeça, dores nas costas, tinha um sono ruim e acordava muito cansado, parecia que não tinha dormido a noite. Durante o dia não conseguia comer alimentos muito duros, sentia muitas dores de cabeça. Aí procurei um dentista com experiência na área de disfunção temporomandibular e me foi indicado placa de bruxismo e botox terapêutico. Faço uma sessão de botox por ano, e fico sem dor”, revela. 

Agora, ele diz que não sente mais tantas dores de cabeça e que já consegue fazer suas atividades normalmente.

Troppo