Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Pessoas ‘mais altas’ têm maiores chances de ficar doentes, diz estudo

Pesquisadores analisaram dados médicos e genéticos e listaram 127 doenças que pessoas altas contraem com mais ocorrência que pessoas “baixas”

Maiza Santos

Uma pesquisa feita por cientistas do Centro Médico Rocky Mountain Regional VA, nos Estados Unidos, aponta que a altura de uma pessoa pode influenciar no risco de adoecimento. O estudo diz que existe uma ligação entre corpos de estatura mais alta e a ocorrência de mais de 100 problemas de saúde, como infecções de pele e doenças venosas crônicas. Entenda.

VEJA MAIS

Altura de Carla Diaz vira curiosidade em site de buscas
Após primeira prova do BBB21, atriz teve estatura procurada na web

Diferença de altura entre Carla Diaz e Camilla de Lucas vira meme na web
Espectadores publicaram diversos memes e comentários divertidos no Twitter.

Segundo a pesquisa, essa característica física pode ser considerada um fator de risco para várias enfermidades comuns. Dessa forma, profissionais de saúde poderiam considerá-la no diagnóstico precoce de algumas complicações. Algumas pesquisas feitas anteriormente apontam correlações entre a estatura de uma pessoa e a probabilidade de ela sofrer doenças cardíacas e até cânceres.

"A altura de um ser adulto é determinada, em partes, pelos genes herdados dos pais. Mas fatores ambientais, como nutrição, status socioeconômico e fatores demográficos - idade e sexo, por exemplo - também desempenham um papel importante", afirma um dos autores do artigo.

Sobre a pesquisa

O grupo analisou uma grande quantidade de dados genéticos para tentar decifrar de que forma esses fatores se relacionam. Foram analisados dados genéticos e médicos de mais de 250 mil adultos, todos retirados do Programa VA Million Veteran, que reúne informações de ex-combatentes de guerra americanos.

Os dados foram cruzados com 3.290 variantes genéticas associadas à altura, mapeadas em uma análise recente do genoma. Então, os cientistas buscaram ligações entre a estatura determinada pelo DNA e uma série de enfermidades.

As análises constataram que os níveis de risco para 127 condições médicas podem estar ligados a uma estatura considerada alta: 1.76m, em média. Entre as complicações relacionadas, estão:

  • neuropatia periférica (causada por danos nos nervos das extremidades)
  • infecções de pele e ossos
  • úlceras nas extremidades inferiores (pernas e pés)
  • doenças venosas crônicas.

Os estudiosos ainda associaram uma estatura maior a enfermidades como:

  • disfunção erétil
  • retenção urinária
  • celulite
  • abscessos na pele
  • osteomielite
  • trombose 
  • deformidades nos dedos e nos pés

(*Estagiária Maiza Santos, sob supervisão da editora Web de OLiberal.com, Adna Figueira)

Saúde
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!