Salvaterra inaugura o primeiro museu quilombola do Norte

Centro de Ciências e Saberes Quilombolas servirá como referência sobre a história de comunidades

Redação Integrada

As comunidades quilombolas de Salvaterra lançaram, na manhã do último dia 8, o Centro de Ciências e Saberes Quilombolas, o primeiro museu quilombola do norte do Brasil, localizado na comunidade de Pau Furado. O evento contou com a participação de pesquisadores da Universidade Federal do Pará e de representantes de comunidades de Salvaterra e Soure.

Maria José Alcântara, idealizadora e coordenadora do centro, disse que o espaço servirá como suporte para a produção de conhecimento e concentração do que se tem produzido na história destas comunidades. "Não estamos aqui para sermos apenas visitados. As pessoas precisam se sentir parte deste centro e interagir com ele, da forma que achar melhor. Todos podem vir ao museu dar um pouco de si, além de levar um pouco do que temos, dos saberes, ofícios e costumes do nosso povo."

A professora Rosa Acevedo, da UFPA, fez a entrega dos certificados aos membros da comunidade que participaram do desenvolvimento do levantamento cartográfico das comunidades. "Desde que iniciei a frequentar estas comunidades em Salvaterra, não consegui mais me afastar. Desenvolvi um sentimento real de respeito e carinho por este povo que permanece até hoje" disse a pesquisadora.

Pará
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!