Retomada das atividades na UFPA depende da deliberação do Conselho Superior

Segundo a universidade, esse processo será feito com base em contribuições recebidas de todas as unidades e nas recomendações do Grupo de Trabalho sobre o novo coronavírus

João Thiago Dias

A Pró-Reitoria de Ensino de Graduação da Universidade Federal do Pará (UFPA) informou, nesta segunda-feira (20), que as datas e condições de retomada das atividades de ensino de graduação na instituição serão objeto de deliberação do Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe), que reúne-se, ordinariamente, a cada mês, e extraordinariamente, quando necessário. Mas ainda não foi informada a previsão para anúncio dessas deliberações.

Esse processo será feito com base em contribuições recebidas de todas as unidades e nas recomendações do Grupo de Trabalho (GT) da UFPA sobre o novo coronavírus. "A deliberação do Consepe/UFPA será a referência para a organização do trabalho acadêmico em todas as unidades da UFPA", informou a instituição.

O Consepe é órgão de consultoria, supervisão e deliberação em matérias relacionadas ao ensino, pesquisa e extensão, assim como ao estabelecimento das normas que regem o processo seletivo para ingresso na UFPA, a elaboração anual do calendário acadêmico, a aprovação de cursos de extensão, de pós-graduação, além de outras funções.

Já o GT sobre o novo coronavírus, que foi instalado no dia 13 de março, acompanha a evolução do cenário epidemiológico da doença covid-19 e divulga recomendações à comunidade acadêmica. A iniciativa visa orientar medidas preventivas.

O GT é composto por pesquisadores da área de saúde, administração, comunicação, gestores de ensino, pesquisa e extensão, representantes de dirigentes de unidades e campi, além de representação estudantil, sob a presidência da professora Rita Medeiros, infectologista do Hospital Universitário João de Barros Barreto (HUJBB).

Professores

Na última sexta-feira (17), a Associação de Docentes da Universidade Federal do Pará (Adufpa) informou que a categoria decidiu não retornar às atividades presenciais até o final deste ano, enquanto perdurar a pandemia da covid-19. Os docentes também se posicionaram contra o ensino remoto e defenderam o cancelamento do segundo período letivo de 2020.

Na nota divulgada na sexta, a Adufpa informou que esses posicionamentos, definidos por meio de uma assembleia, serão defendidos pela entidade no Consepe e na Comissão da Universidade que analisa o trabalho remoto e o retorno das atividades acadêmicas.

O Liberal
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!