Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Restaurantes do Combu são notificados por descarte irregular de lixo no rio

A ação serviu para identificar o restaurante que descartou irregularmente mais de 20 sacas de lixo nas águas na última segunda-feira (23)

João Thiago Dias / Com informações da Sesan

Começou na manhã desta quarta-feira (25), por meio de agentes da Secretaria Municipal de Saneamento (Sesan), uma ação de notificação e orientação nos restaurantes da Ilha do Combu, em Belém, para conter o descarte irregular de lixo no rio. A ação serviu para identificar o restaurante que descartou irregularmente mais de 20 sacas de lixo nas águas na última segunda-feira (23).

Segundo a Sesan, o restaurante responsável por ter descartado o lixo no rio foi identificado e notificado. O local funciona há dez anos no Combu. Segundo José Bastos, proprietário do estabelecimento, um funcionário foi orientado a levar o lixo até o porto, mas que teria jogado os resíduos no rio de maneira irregular. Ao saber do ocorrido, o proprietário do local demitiu o funcionário imediatamente. 

“Eu desliguei o funcionário porque não admito isso. Fui pego de surpresa quando vi os vídeos e reconheci o lixo. Essa é a primeira e última vez que acontece uma situação como essa", disse José Bastos. Apesar de ter recolhido o lixo descartado no rio, o dono do estabelecimento foi notificado pela Secretaria.

Orientação

A Secretaria tomou conhecimento do ocorrido após denúncia de moradores do local. "Mediante denúncia viemos fazer a averiguação do fato. Conversarmos com algumas pessoas que estão aqui todos os dias, e essas pessoas afirmam que existe esse descarte irregular de lixo nos rios, que é efeito por alguns estabelecimentos. Hoje nós estamos começando uma série de notificações na ilha e, a partir disso, vamos começar o monitoramento para aplicar as multas e punir as pessoas que estão praticando esse crime ambiental”, explicou o coordenador de Fiscalização do Código de Postura da Sesan, José Argentino.

Prazeres dos Santos, autora do vídeo da denúncia e moradora da ilha, falou do sentimento que teve ao ver a cena do lixo no rio. "Eu estava andando pelo nosso terreno quando encontrei os sacos no rio. Foi chocante ver aquela quantidade de lixo descartada desse jeito. Esse resíduo poderia ter sido coletado de maneira seletiva e reaproveitado pelas cooperativas, mas foi descartado de maneira irregular", relatou. 

A Ilha do Combu tem mais de 30 restaurantes que funcionam diariamente, além das residências dos moradores do local. Na manhã de hoje, sete restaurantes foram notificados e os proprietários orientados sobre o descarte correto do lixo. O descarte do lixo é realizado pelos próprios moradores ou comerciantes, que depositam os sacos em containers situados nos portos às margens do rio Guamá, que, na sequência, é reunido e recolhido pela Sesan no Porto da Palha.

Crime - Além de poluir o meio ambiente e prejudicar o ecossistema, o descarte de lixo em rios é crime ambiental, com multa que pode variar de R$ 50 a R$ 50 milhões ou, de 01 a 05 anos de prisão inafiançável, conforme a lei Federal 9.605/98 Art. 54. Quem contratar esse tipo de atividade proibida está sujeito à multa de R$ 610. A autuação em flagrante é feita pela Delegacia do Meio Ambiente (Dema).

Palavras-chave

O Liberal
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!