Solidariedade e homenagens marcam o Círio de Nazaré do Banco da Amazônia

Com o tema "Fé que inspira vidas e corações", instituição promove campanhas sociais e culturais para colaboradores, clientes e população

Elisa Vaz

Fazer o bem e mobilizar os colaboradores da Instituição a se engajarem na campanha social em prol das ações sociais da Arquidiocese de Belém. Este é um dos principais objetivos do Banco da Amazônia ao participar com ações de marketing do maior movimento turismo religioso do Brasil e do mundo: o Círio de Nazaré.

Na edição deste ano, o tema escolhido pelo Banco da Amazônia é "Fé que inspira vidas e corações", e as celebrações envolvem peregrinações nas agências localizadas na Região Metropolitana de Belém e em Castanhal, campanhas sociais para arrecadação de donativos, uma exposição cultural, um jantar beneficiente e homenagens culturais na noite da Trasladação e na manhã do Círio de Nazaré.

As ações que realizamos durante o Círio já são uma tradição e fazem parte do Banco da Amazônia.

Há quase três décadas realizamos ações internas e externas em homenagem a essa grande celebração cultural amazônica. Este ano, o mote remete ao que representa o Círio para os paraenses com o que fazemos no dia a dia, no caso, incentivar o indivíduo e seus negócios, encorajando-os, também, a empreender, ato que também precisa de fé, inspiração, inovação e move corações em busca da realização de seus sonhos em melhorar a qualidade de vida de cada um — Valdecir Tose, presidente do Banco da Amazônia

Colaboradores na ação de coleta e entrega de donativos (Divulgação / Banco da Amazônia)

Uma dessas ações é a campanha de arrecadação de donativos para a Casa de Plácido e Cruz Vermelha.

Defender a identidade cultural da Amazônia, por meio de ações institucionais, é uma de nossas missões. É um dos nossos papéis no desenvolvimento da região e nada melhor que o Círio para enfatizar isso — Ewerton Alencar, coordenador de Patrocínios do Banco da Amazônia

Os colaboradores do banco foram mobilizados a contribuir e atuar voluntariamente na arrecadação de alimentos não-perecíveis e materiais de higiene e limpeza, ajudando romeiros e voluntários do Círio.

Um recorde de 17,5 toneladas de donativos foi arrecadado pelos empregados do Banco da Amazônia da área metropolitana de Belém. Estes donativos foram entregues pelo presidente da Instituição, Valdecir Tose, nesta quarta-feira, 9, na Casa de Plácido.

 

“Com o esforço dos nossos colaboradores, que se uniram neste ato de fé e solidariedade, conseguimos superar a marca do ano passado e juntamos 17,5 toneladas de donativos” — Araídina Araújo, coordenadora de Qualidade de Vida do Banco da Amazônia

Jantar do Círio

No dia 9 foi realizado o Jantar do Círio, uma tradição do Banco da Amazônia que já tem 14 anos.

O evento, celebrado na Assembleia Paraense, reuniu os principais clientes da entidade, além de representantes da imprensa e parceiros institucionais, para envolver e mobilizar homenagens à padroeira da Amazônia.

Além de homenagear a padroeira dos paraenses, jantar é realizado para prestigiar clientes e parceiros (Renata Maciel / Banco da Amazônia)

Os clientes foram recebidos pelo presidente Valdecir Tose, diretores e gerentes executivos, e todo o valor arrecadado com a venda dos ingressos foi doado às obras sociais da Arquidiocese de Belém.

Presidente Valdecir Tose entrega o cheque do banco para o cônego Roberto Cavalli, representando a Arquidiocese de Belém (Renata Maciel / Banco da Amazônia)

Proporcionamos essa ação beneficente para que nossos parceiros e colaboradores possam fazer a sua parte neste momento de fé e devoção. Nosso lado solidário é despertado, e nada melhor que aproveitarmos para ajudar o próximo — Alcir Erse, secretário executivo do Banco da Amazônia

Peregrinações

As peregrinações pelas agências do banco começaram em setembro e encerraram nesta quinta-feira (10), com uma missa, no auditório Rio Amazonas, na sede da instituição, na Avenida Presidente Vargas, em Belém, com a visita da imagem peregrina oficial.

O objetivo da peregrinação é motivar as pessoas por meio da fé (Igor Mota / O Liberal)

O ato religioso contou com a participação do padre Ronaldo Menezes, que fez a homilia, e do Coral Vozes da Amazônia, responsável pelas músicas marianas no momento de celebração.

É o encerramento de um momento de fé e devoção a nossa senhora — Valdecir Tose, presidente do Banco da Amazônia

Imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré sendo carregada pelo presidente Valdecir Tose durante visita ao Banco da Amazônia (Igor Mota / O Liberal)

Também na semana do Círio, o Banco da Amazônia promove uma série de homenagens culturais à Nossa Senhora de Nazaré.

Na noite da Trasladação, no sábado (12), por exemplo, a instituição realiza um show pirotécnico com fogos frios e show de luzes e pétalas no momento da passagem da Berlinda.

Cânticos

Nos cânticos, a participação do Coral Vozes da Amazônia, que se apresenta na arquibancada que será montada em frente à sede do banco. Em seguida, o Grupo Vocal Ama dará continuidade às homenagens com um repertório de músicas marianas. A Banda Anjos de Resgate será a última atração, encerrando a noite na passagem da Berlinda.

Este ano, o banco adquiriu meia tonelada de pétalas que serão lançadas por meio de uma máquina desenvolvida em Holambra (SP), considerada a cidade das flores, por ser a maior produtora do Brasil.

No domingo de Círio (13), o Grupo Vocal Ama e a Banda Anjos de Resgate encerrarão as ações do Círio 2019 do Banco da Amazônia.

As homenagens são uma forma de demonstrar nossa fé, que inspira tantas vidas e corações nesse fim de semana tão especial para o povo paraense, que é o Círio de Nazaré — Valdecir Tose, presidente do Banco da Amazônia

Exposição

A exposição "As Cores da Fé", segue até o dia 3 de novembro, e é uma ferramenta de inclusão social e cultural, onde o público pode participar tendo acesso ao lindo trabalho exposto no Espaço Cultural Banco da Amazônia.

A autora da obra é a artista plástica Darcilene Batista, onde a mostra traz um conceito visual inovador, adaptada em braile, que permite deficientes visuais apreciarem as obras por meio de um código universal para cores.

A exposição enfoca as cores da festividade Nazarena, buscando equilíbrio, alegria, força de expressão artística e poética, revelando a policromia da festividade e de vários símbolos e ícones do Círio de Nazaré, patrimônio imaterial da humanidade.

Presidente Valdecir Tose na abertura da exposição, que segue até o dia 3 de novembro (Divulgação / Banco da Amazônia)
Este ano a artista plástica Darcilene Batista é quem assina a exposição "As Cores da Fé" (Divulgação / Banco da Amazônia)
Exposição explora os símbolos e os ícones do Círio de Nazaré (Divulgação / Banco da Amazônia)
Publieditorial
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!