Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Investir em imóveis ou Fundo Imobiliário: o que vale mais a pena?

Ganhos, segurança e diversificação precisam ser avaliados na hora da decisão

A aquisição de imóveis para aluguel é a forma mais tradicional de investimento no setor imobiliário. Porém, a compra de casas, apartamentos ou salas comerciais já não é a única forma de garantir renda nesse segmento. Uma tendência atual são os Fundos de Investimentos imobiliários (FIIs).

Os FIIs são administrados por uma instituição financeira que constitui o fundo e realiza a captação de recursos através da venda de cotas. Esses recursos podem ser utilizados para a aquisição de imóveis rurais ou urbanos, construídos ou em construção, destinados a fins comerciais ou residenciais. Além disso, títulos e valores mobiliários como cotas de outros FIIs, Letra de Crédito Imobiliário (LCI), Certificado de Recebíveis Imobiliários (CRI), ações de companhias do setor imobiliário, entre outros produtos também podem ser adquiridos para investimento.

A diversificação de aplicações em imóveis é uma das vantagens dos FIIs admnistrados por instituições financeiras. (André Oliveira / O Liberal)

Uma das principais vantagens desse tipo de investimento é o custo inferior ao da compra de imóvel. Com isso, o cliente tem a possibilidade da diversificação, com recursos direcionados a empreendimentos, regiões e nichos diferentes, ao invés de manter apenas um imóvel com um único perfil. Algumas opções de ativos disponíveis no mercado possibilitam, por exemplo, aplicar em segmentos variados como shopping centers, hotéis, residências e galpões logísticos.

Em relação à rentabilidade, as receitas geradas pelos imóveis ou ativos são periodicamente distribuídas para os cotistas. Além disso, a valorização dos preços dos imóveis geridos pelos FIIs implica no aumento do valor das cotas dos investidores. Por fim, os fundos são responsáveis por toda a administração, incluindo a busca de imóveis, trâmites de compra e venda, procura de inquilinos, manutenção, impostos, entre outras tarefas.

Já a aquisição e o aluguel de imóveis traz entre as vantagens a segurança de ser dono do patrimônio e a possibilidade de geração de uma renda fixa mensal, características importantes especialmente para quem tem perfil mais conservador. Contudo, vale ressaltar que o trabalho de busca por inquilinos em caso de vacância, e de manutenção do imóvel, incluindo o pagamento do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) e de taxas de condomínio, ficam a cargo do proprietário.

Os serviços de administração de Fundos Imobiliários oferecem tranquilidade e segurança aos investidores. (André Oliveira / O Liberal)

As regras de tributação diferenciadas para aluguel e FIIs também devem ser levadas em conta antes de optar pelo investimento. Os alugueis de até R$ 1.903,98 são isentos de tributos. A partir desse valor há uma tabela progressiva com alíquotas que vão de 7,5% a 27,5%.  Já em relação ao fundo imobiliário, os rendimentos são isentos de imposto de renda, porém há tributação de 20% sobre o ganho de capital.

Consulte uma assessoria especializada e conheça mais sobre as vantagens de investir no setor imobiliário.

Conteúdo patrocinado
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!