Pacto Global: Alubar contribui para o desenvolvimento sustentável

Alinhada a metas globais definidas pela ONU, a empresa atua em diversas frentes para um mundo mais justo e responsável

Informe Publicitário

O desenvolvimento é uma meta que vai além do crescimento econômico e passa, também, pelo engajamento em práticas que ajudem a construir um mundo com mais acesso a bens e serviços básicos para todos, respeito aos seres humanos e cuidado com o meio ambiente.

Como signatária do Pacto Global da Organização das Nações Unidas, a Alubar, maior fabricante de cabos elétricos de alumínio na América Latina, uma das maiores produtoras de vergalhões de ligas de alumínio em todo o continente e fabricante de condutores de cobre para todo o Brasil, faz parte do time de empresas que juntam forças com a sociedade para alcançar os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS). Os ODS são 17 metas práticas relacionadas a direitos humanos, trabalho, meio ambiente e combate à corrupção, que contribuem para alcançar um mundo mais sustentável até 2030.

Mauricio Gouvea, Diretor Executivo da Alubar (Divulgação)

"A Alubar é uma empresa que sempre esteve comprometida com a sustentabilidade, no sentido mais abrangente da palavra. Isso quer dizer que nossas ações sempre buscaram o crescimento do negócio, o desenvolvimento das pessoas, o respeito ao meio ambiente. Tudo de forma integrada, fazendo com todos possam evoluir conosco, sejam os colaboradores ou a sociedade que está ao nosso redor. Por isso, fazer parte do Pacto Global da ONU é, na verdade, uma iniciativa coerente com as nossas atitudes" — Maurício Gouvea, Diretor Executivo da Alubar

Saúde e Responsabilidade

Empresa adotou diversas medidas para evitar o contágio do novo coronavírus. Medição de temperatura e uso de máscaras são exemplos. (Divulgação)

Neste momento, em que o mundo passa pela pandemia do novo Coronavírus, o alinhamento ao ODS 3: Saúde e Bem Estar ganha uma importância especial. A Alubar é uma das indústrias que, por fazer parte da cadeia produtiva do alumínio e ser uma importante fornecedora do setor de energia elétrica no Brasil, é considerada essencial e não pode parar suas operações. Contudo, a empresa continua ciente de sua responsabilidade com a saúde de seus 1300 colaboradores diretos e indiretos e, por isso, desde março pôs em prática diversas ações para protegê-los, respeitando as recomendações das autoridades de saúde publica.

A empresa adotou escalas de trabalho para equipes administrativas, maior controle de fluxo de pessoas em locais de uso comum, isolamento de colaboradores em grupos de risco, reforço constante na limpeza e higienização, instalação de suportes contendo álcool em gel pelas áreas de maior circulação de pessoas, medição de temperatura corporal de quem entra nas unidades, campanhas de conscientização, entre outras ações.

"Além do que podemos fazer como empresa, é fundamental ainda que todos se baseiem nas informações oficiais das autoridades. Não podemos compartilhar as chamadas fake news e nem desestimular as medidas tomadas", diz Ana Carolina Santos, Gerente de Gestão de Pessoas da Alubar.

Inovação para o setor de energia

Outra meta praticada pela empresa é o ODS 9: Indústria, Inovação e Infraestrutura. Um exemplo recente foi a produção e lançamento, em 2019, do cabo ACFR Alubar, que possui fios de alumínio com perfil trapezoidal e alma reforçada com fibra de carbono. Inovador no setor elétrico brasileiro, este produto permite o aumento da capacidade de linhas de transmissão de energia já existentes apenas com a substituição dos cabos com fios arredondados, o que afasta a necessidade de construir e licenciar novos projetos de linhas e estruturas de suporte, como torres e postes, reduzindo o custo global e principalmente o impacto ambiental das obras que levam energia elétrica a todas as regiões do Brasil.

Condutor ACFR Alubar é mais leve e conduz mais energia que cabos convencionais (Divulgação)

"Diferente dos cabos de fios redondos, o condutor com fios de perfil trapezoidal é bem mais compacto e apresenta um ganho de área de alumínio com o mesmo diâmetro externo", explica o Gerente de Engenharia de Produto da Alubar, Giovane Veloso. "Aumentamos a massa de alumínio, e, por consequência, conseguimos maior capacidade de conduzir energia."

Reaproveitamento de água

Na infraestrutura da fábrica, alinhada com o ODS 6: Água potável e saneamento, uma das iniciativas que torna o processo produtivo da Alubar mais sustentável é a prática da recirculação da água utilizada nas trefiladoras, equipamentos responsáveis pela fabricação do fio de alumínio e de cobre. Nessas máquinas, a água ajuda na manutenção da temperatura ideal do óleo lubrificante no seu interior e no processo de lubrificação. Depois de passar pela trefiladora, a água é tratada e retorna ao processo.

Colaborador da Alubar opera estação de tratamento de efluentes (Divulgação)

"Quando não atende mais os padrões de qualidade do processo produtivo, ela segue para a Estação de Tratamento de Efluentes (ETE), onde é recebida, verificada e tratada cuidadosamente, observando todos os parâmetros definidos pela legislação e, depois, é direcionada à galeria da rede pluvial da Companhia Docas do Pará (CDP) de Barcarena", relata Hélido Sena, Gerente do Controle da Qualidade e Meio Ambiente da Alubar.

Igualdade de Gênero

A gestão de pessoas na Alubar também está alinhada à ODS 5: Igualdade de gênero. Nesse caminho, a empresa proporciona oportunidades iguais para pessoas que se dedicam e mostram competência no trabalho, inclusive no acesso a cargos de chefia. Nos últimos anos, cresceu a presença do gênero feminino entre os colaboradores da empresa, principalmente em cargos de liderança. De janeiro de 2019 a janeiro de 2020, as mulheres registraram um crescimento de 18% em toda a Alubar. Em cargos estratégicos, elas representam 32% dos colaboradores nessa posição, tendo aumentado a participação em 20% no último ano.

Há seis anos na Alubar, Ana Paula Bittencourt é uma das mulheres com cargo de gestão na empresa. Ela entrou como Coordenadora de Controladoria na Unidade de Barcarena, no Nordeste do Pará, e cresceu conforme as oportunidades surgiam. No ano passado, ela assumiu o cargo de Gerente-Geral da Unidade Alubar Montenegro, no Rio Grande do Sul, com a missão de levar a cultura Alubar desenvolvida no Pará para a nova unidade que entrou em operação em janeiro deste ano.

Ana Paula Bittencourt, Gerente Geral da Alubar Montenegro (Divulgação)

"As empresas precisam de um tripé de bom senso, justiça e respeito. Quando uma organização incorpora isso no dia a dia, ela consegue promover a igualdade" — Ana Paula Bittencourt, Gerente Geral da Alubar Montenegro

Publieditorial
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM PUBLIEDITORIAL