Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Feira de Artesanato do Círio supera expectativas

Geração de negócio cresceu 279% em comparação a 2020, somando mais de R$ 500 mil em movimentação financeira

Na Feira de Artesanato do Círio (FAC), já é tradição bons negócios aos artesãos. Em 2021, não foi diferente. Segundo dados levantados pelo Sebrae no Pará, mais de 50 mil pessoas passaram pela feira, foram mais de 23 mil peças vendidas, gerando negócios acima de R$ 500 mil, o que superou todas as expectativas da coordenação do evento. A 9ª edição da FAC ocorreu de 5 a 12 de outubro, em Belém. 

O estudo mais detalhado mostra um aumento de 188% em número de visitantes, 218% na quantidade de peças comercializadas e 279% em geração de negócios ao se comparar os resultados das edições 2020/2021. 

 

“Em um momento de retomada econômica, que vem ocorrendo de forma gradual, pois ainda estamos na pandemia da covid-19, esses números são muito satisfatórios, pois sabemos o quanto esses resultados são importantes para os artesãos, que foram muito impactados com o cenário negativo gerado pela crise na pandemia”, comemora o diretor-superintendente do Sebrae no Pará, Rubens Magno.

 Alexandre Paulemy, que trabalha com instrumentos musicais inspirados na cultura afro-indígena, ficou surpreso com suas vendas. “As vendas foram melhores do que eu esperava. Entre os produtos que mais vendi estão o apito da mata (que faz o som dos pássaros), o tambor chocalho e o pau de chuva”, festeja o artesão, que também comercializou produtos para turistas estrangeiros no evento e recebeu encomendas para entregas futuras. 

Alexandre Paulemy teve seu trabalho prestigiado por turistas de fora do Brasil durante a FAC (Carlos Borges)

Alexandre trabalha de forma sustentável. "Faço coleta na mata. Utilizo materiais reaproveitados vindos da floresta, como madeira, bambu, ouriço de castanha e sementes, usados para efeitos de som", explica o artesão.

Ele já participou de edições anteriores da FAC, e reforça a importância do evento. "Moro em Oeiras do Pará, são doze horas de barco pra chegar aqui. Essa é a oportunidade de mostrar meus instrumentos para um público maior”, pontua o empreendedor.

"Esses resultados são importantes para os artesãos, que foram muito impactados com o cenário negativo gerado pela pandemia" - Rubens Magno, diretor-superintendente do Sebrae no Pará 

Augusto Costa, de Abaetetuba, é outro exemplo de superação das expectativas. “As vendas foram muito boas. Tínhamos boas expectativas, mas estávamos com dúvidas, porque estamos saindo de uma pandemia, mas, graças a Deus, foi melhor do que esperávamos”, destaca o artesão, que trabalha com miriti há mais de vinte anos, sendo sua única fonte de renda. Cobras, pássaros, móbiles, barcos e quadros estão entre os produtos mais vendidos por Augusto. 

O artesão Augusto Costa, que trabalha com miriti,conseguiu vender além do que esperava na edição de 2021 (Carlos Borges)

Nascido em Monte Alegre, mas residente em Belém, Fernando Polaro costuma visitar a Feira de Artesanato do Círio. “O que me atrai na FAC é a diversidade de produtos que é exposta todos os anos”, disse o professor de redação.

A Feira de Artesanato do Círio 2021 contou com o apoio do Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme) e Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (Igama).

Fernando Polaro, visitante da FAC, elogia a diversidade de produtos encontrada na Feira (Carlos Borges)

A Feira

A Feira de Artesanato do Círio faz parte de um trabalho voltado ao artesanato realizado pelo Sebrae no Pará desde 1989 no período da festividade do Círio de Nazaré. O evento tem como objetivo o incentivo à cultura e a promoção do trabalho de artesãos paraenses, gerando oportunidades de venda durante e após a Feira. 

 A FAC é resultado da fusão, há nove anos, de duas iniciativas: A Feira do Miriti, específica do artesanato de Miriti, atividade tradicional do município de Abaetetuba; e a Feira do Círio, que reunia o artesanato de outras tipologias, produzido em vários municípios paraenses.

Conteúdo patrocinado
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!