Cabos certificados garantem segurança em instalações elétricas

Consumidor deve optar por cabos elétricos com selo de qualidade para ter consumo adequado de energia e evitar riscos à segurança

Informe Publicitário

Maior consumo de energia, redução da vida útil de equipamentos elétricos e eletrônicos e riscos à segurança são os principais problemas gerados pela escolha errada de condutores nas instalações elétricas de obras, sejam residenciais, comerciais e industriais. O alerta é de Giovane Veloso, gerente de Engenharia de Produtos da Alubar, empresa líder na América Latina na fabricação de cabos elétricos de alumínio e produtora de condutores elétricos de cobre para média e baixa tensão.

Em um mercado que envolve mais de 300 indústrias de pequeno, médio e grande porte, Veloso recomenda que o consumidor fique atento quando adquirir o produto. O principal problema, atualmente, são os cabos fora do padrão. "Os cabos com a seção indicada menor do que o especificado para cada aplicação, podem ocasionar problemas de superaquecimento na instalação, pois, por eles passarão uma corrente elétrica maior do que sua capacidade. Em resumo, você consome energia desnecessária, por causa do superaquecimento do condutor, gerado por uma corrente elétrica além da sua capacidade, o que pode causar até mesmo um incêndio, podendo provocar dano ao patrimônio", orienta Veloso.

Alubar é líder na América Latina na fabricação de cabos elétricos de alumínio e produtora de condutores elétricos de cobre (Divulgação)

"A Alubar tem preocupação constante com a qualidade" — Giovane Veloso, gerente de Engenharia de Produtos da Alubar

Reconhecida no Brasil pela alta qualidade e confiabilidade de seus produtos, a Alubar possui um rigoroso padrão de qualidade, com processos certificados pela NBR ISO 9001:2015, e desenvolve suas atividades com consciência ambiental, cuja gestão também é reconhecida pela NBR ISO 14001:2015. É assim que a empresa fornece seus produtos para concessionárias e empreiteiras localizadas no Brasil e em diversas partes do mundo. 

A Alubar também integra a Associação Brasileira pela Qualidade dos Fios e Cabos Elétricos (Qualifio), entidade sem fins lucrativos que desenvolve atividades junto ao Sindicato da Indústria de Condutores Elétricos (Sindicel) e ao Instituto Brasileiro do Cobre (Procobre),  que tem como propósito monitorar e identificar certificadoras e fabricantes que operam de maneira irregular no mercado brasileiro, notificando as autoridades competentes, visando contribuir na fiscalização e no combate a fraudes neste mercado.

"A Alubar trabalha há 20 anos com processos e linhas modernas, com fornecedores de matérias primas homologados para o atendimento satisfatório da conformidade de seus produtos. A empresa tem uma preocupação constante com a qualidade, que faz com que coloquemos um produto no mercado que respeita as legislações ambientais e normas vigentes do Inmetro. Quem compra nosso cabo, além de levar um produto de qualidade, leva também nossos compromissos sociais e com a evolução profissional de nossos colaboradores", declara Veloso.  

Para verificar se o cabo instalado é de qualidade, Veloso recomenda que o consumidor procure um profissional técnico experiente que identifique e, caso necessário, troque o cabo. "É necessário contratar um eletricista de confiança e, dependendo do tamanho da obra, sugerimos o acompanhamento de um engenheiro eletricista. Ao escolher o cabo certo, o consumidor terá a melhor relação custo benefício, pois não terá desperdício no consumo, nem risco de acidentes", comenta Veloso.

Produção é regida por norma técnica

Profissionais da Alubar seguem as normas técnicas para a produção de cabos elétricos com qualidade (Divulgação)

O Gerente de Engenharia de Produtos da Alubar assinala ainda que é essencial para um cabo elétrico de qualidade ser baseado em normas, que regem suas características. É a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT ) que determina os padrões a serem utilizados nas instalações elétricas, a partir da norma NBR 5410, que define os padrões para as instalações elétricas de baixa tensão (inferiores a 1000 Volts em corrente alternada). Essa norma define, por exemplo, a seção mínima de um fio/cabo em uma instalação elétrica de baixa tensão. Ela define também as especificações necessárias para os disjuntores, quadros de luz, lâmpadas, tomadas e interruptores, entre outros. O responsável técnico pela obra, deve seguir rigorosamente o que está estabelecido na NBR 5410. "É fundamental respeitar a norma. Assim, com certeza, o cabo terá qualidade necessária. Na Alubar, o atendimento da norma é prioritário", declara Veloso.

Na Alubar são realizados testes para garantir que os cabos produzidos são confiáveis e seguros para o consumidor, segundo o Gerente do Controle da Qualidade e Meio Ambiente da Alubar, Hélido Sena. "Durante todo o processo de produção, realizamos testes elétricos e mecânicos de conformidade, seguindo o que as normas recomendam", explica Sena. 

Hélido Sena também comenta que, semestralmente, são realizadas auditorias externas, para garantir o monitoramento e o atendimento aos requisitos estabelecidos pelo organismo certificador em relação a norma NBR ISO 9001:2015 e requisitos da Portaria do Inmetro, de forma a manter e informar o grau de conformidade e eficácia dos processos e dos produtos implementados na Alubar. "Desta forma, mostramos ao consumidor que a empresa tem o compromisso de manter sua marca no mercado em disponibilizar produtos com qualidade, segurança e mantendo seu controle e monitoramento como um diferencial na aplicação de seus produtos", declara.

CONSULTORIA

Além da qualidade, a aquisição dos produtos da Alubar contribui para a evolução profissional dos colaboradores (Divulgação)

O instrutor do Curso de Eletro-Eletrônica do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) do Pará, William Wagner Gomes, que, anualmente, junto a outro instrutor, capacita 240 pessoas na área de Eletro-Eletrônica em Belém, afirma que estes profissionais devem ter habilidades técnicas e de comunicação para apresentar ao consumidor de forma clara como realizar um projeto de instalação elétrica. "Deve ter conhecimento das normas e das especificações técnicas dos cabos mais adequados para cada instalação", comenta Gomes.

William recomenda a contratação destes profissionais para executar instalações novas, ampliar ou fazer manutenção dos sistemas elétricos. "Quando o consumidor contrata um profissional habilitado, garante a qualidade do serviço com preço justo e evita acidentes como choques, curtos circuitos ou incêndios", declara. 

Publieditorial
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM PUBLIEDITORIAL