Alta tecnologia reforça o compromisso da Hydro Alunorte com a sustentabilidade

Empresa utiliza o sistema de Filtros Prensa, considerado a melhor e mais moderna tecnologia disponível no mundo para o tratamento de resíduos

Informe Publicitário

Para o mais avançado tratamento e armazenamento dos resíduos da produção de alumina, em Barcarena, a refinaria Alunorte conta com uma solução integrada que amplia a segurança e diminui em quatro vezes a área utilizada para disposição de resíduos: os Filtros Prensa e o Depósito de Resíduos Sólidos 2 (DRS 2).

A empresa foi pioneira na utilização dos Filtros Prensa em larga escala no Brasil, com investimento de mais de R$ 1 bilhão. Os filtros geram um material seco, com cerca de 78% de sólidos, com a umidade conferindo característica ótima para compactação.

A Alunorte desenvolveu o DRS 2 especialmente para receber essa tecnologia. Com a disposição e compactação do resíduo seco, a empresa aumenta a segurança e reduz o tamanho da área necessária para a disposição.

Como parte do programa Portas Abertas da refinaria, centenas de moradores das comunidades já visitaram o DRS 2 e tiveram a oportunidade de conhecer de perto a operação e observar o comprometimento da Alunorte com a sustentabilidade e segurança.

Moradores das comunidades em cima do Depósito de Resíduos Sólidos (Hydro / Divulgação)

Confira no vídeo como funciona a tecnologia dos Filtros Prensa utilizada na Alunorte.

Clique para ver o vídeo

Tratamento e armazenamento de efluentes 

A Alunorte opera um dos maiores sistemas de tratamento de efluentes do Brasil.

Em 2018, anunciou investimentos adicionais de R$ 675 milhões até 2020, para realizar melhorias nos sistemas de recebimento, controle, bombeamento e tratamento de água e efluentes, com ampliação da capacidade de tratamento de quatro para o equivalente a seis piscinas olímpicas por hora.

As obras incluem a construção de novas bacias de estocagem de águas provenientes do processo e da chuva, novos sistemas de bombeamento e tubulação para a transferência de efluentes, novos instrumentos de automação e controle, novas câmeras de monitoramento das bacias de contenção e uma nova estação de tratamento de efluentes.

A capacidade de tratamento de efluentes está sendo aumentada em 47% e passará para 14.000 m³/h. O armazenamento de efluentes na área 82 foi ampliado para 465.839 m³ (aumento de 311%).

A Estação de Tratamento de Efluentes Industriais (ETEI) da Alunorte trata 100% da água que passa pela planta, inclusive água de chuva.

A empresa reutiliza 60% da água proveniente do mineroduto e faz o controle on-line da qualidade do tratamento, verificando todos os parâmetros previstos na licença de operação.

O sistema funciona para garantir que todo o efluente seja devidamente tratado conforme a legislação brasileira antes de retornar ao meio ambiente externo.

O Clarificador é uma das etapas do tratamento de efluentes (Hydro / Divulgação)
Negócios
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM PUBLIEDITORIAL