Prazo para sacar abono 2016 vai somente até esta sexta

Mais de 60 mil trabalhadores paraenses têm prazo limite para sacar R$ 50 milhões

Thiago Vilarins/Sucursal de Brasília

Trabalhadores paraenses com direito ao abono salarial ano-base 2016 têm até esta sexta-feira (28) para procurar uma agência bancária e sacar o benefício. Segundo o Ministério do Trabalho, ainda está disponível R$ 50,1 milhões para 65.770 trabalhadores no Estado, o que corresponde a 11,12% do total de pessoas com direito ao recurso (591.331).

De acordo com a Pasta, não haverá outra oportunidade para efetuar os saques. Inicialmente, o prazo limite era 29 de junho, mas a prorrogação foi autorizada em 11 de julho, após resolução do Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat). O recurso que não for retirado hoje irá voltar para o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

Em números absolutos, o Pará é o oitavo Estado com a maior quantidade de trabalhadores que ainda não sacaram o abono. São Paulo surge em primeiro com 41,598 trabalhadores que poderão sacar R$ 297,3 milhões; seguido pelo Rio de Janeiro, com 211.697 pessoas (R$ 155 milhões) e Minas Gerais, com 183.014 (R$ 136,2 milhões). Em toda a região Norte, 125.004 trabalhadores ainda têm R$ 93,8 milhões a receber. O valor disponível em todo o Brasil chega a R$ 1,35 bilhão. São 1.828.219 trabalhadores que ainda não sacaram o benefício, o que corresponde a 7,46% do total das pessoas com direito ao abono de 2016.

Já, proporcionalmente, o Pará é a terceira Unidade da Federação com a maior quantidade de beneficiários com direito ao saque que ainda não retiraram o valor. Em primeiro surge  o Distrito Federal, com 29,33% nessa situação; seguido por Roraima (14,11%).

Tem direito ao abono salarial ano-base 2016 quem estava inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos, trabalhou formalmente por pelo menos 30 dias em 2016 com remuneração mensal média de até dois salários mínimos e teve seus dados informados corretamente pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (RAIS).

A quantia a que cada trabalhador tem direito depende do tempo em que ele trabalhou formalmente em 2016. Quem esteve empregado o ano todo recebe o valor cheio, que equivale a um salário mínimo (R$ 954). Quem trabalhou por apenas 30 dias recebe o valor mínimo, que é de 1/12, e assim sucessivamente.

Trabalhadores da iniciativa privada devem procurar a Caixa Econômica Federal. A consulta pode ser feita pessoalmente, pela internet ou pelo telefone 0800-726 02 07. Para servidores públicos, a referência é o Banco do Brasil, que também fornece informações pessoalmente, pela internet ou pelo telefone 0800-729 00 01.

O Liberal
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!