Em tempos de pandemia de coronavírus as embalagens devem ser limpas

Higienização dos produtos comprados em supermercados pode ser feita com água e sabão. A ideia é eliminar o risco de contaminação.

João Thiago Dias

Em meio à pandemia do novo coronavírus, quais cuidados são necessários para o manuseio de resíduos sólidos? De acordo com o engenheiro sanitarista José Almir Pereira, da Universidade Federal do Pará (UFPA), o primeiro passo deve ser a limpeza dos produtos que entram em casa e que podem se tornar resíduos. Para quem trabalha com coleta, a dica é não esquecer de usar equipamentos de segurança e manter hábitos de higienização.

As orientações estão nesta terceira reportagem especial do projeto de comunicação socioambiental Liberal Mobiliza, do Grupo Liberal, que foca no debate sobre resíduos sólidos, especialmente em Belém, Ananindeua, Marituba e na região de Altamira e cidades próximas. O projeto conta com patrocínio da Prefeitura de Belém e apoio das empresas Norte Energia e Guamá Tratamento de Resíduos.

"A lata do leite, por exemplo, pode virar resíduo. A primeira medida, neste momento ainda sem muitos estudos sobre a vida útil do vírus nas superfícies, é o cuidado com produtos que entram em casa. Entrou, tem que limpar. Não vou abrir a lata antes de limpá-la, porque fica exposta no supermercado. Não sabemos como manusearam", disse José Almir.

A limpeza mais recomendada inclui apenas água e sabão. "São úteis, porque já eliminam grande parte de bactérias e vírus. Dependendo do produto, também pode ser usada alguma solução que tenha cloro", pontuou.

Após o uso, o descarte deve ser imediato. "O resíduo deve ser acondicionado em lugar apropriado e, assim que possível, retirado da residência. Não há tanta necessidade de usar luva ou máscara para o descarte. A não ser que tenha alguém com o vírus em casa".

Quem trabalha com coleta, transporte, processamento e destinação final dos resíduos deve seguir todos os critérios de proteção. "Utilizar equipamentos como luvas, capacete, óculos, máscara... E fazer higienização periodicamente, sempre que possível lavando as mãos com água e sabão. E utilizando álcool em gel", orientou José Almir.

FIQUE ATENTO

Veja o tempo de sobrevida do novo coronavírus em superfícies (*):

• Aço inoxidável: 72 horas
• Plástico: 72 horas
• Papelão: 24 horas
• Cobre: 4 horas
• Aerossolizada/Poeiras: entre 40 minutos e 2h30

(*) Estudo dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) e das Universidade da Califórnia, Los Angeles e de Princeton publicados em março na revista científica "The New England Journal of Medicine"

Notícias
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!