Como você contribui para o desenvolvimento sustentável de Belém?

Valéria Nascimento

* Morador do bairro Curió-Utinga, em Belém, o policial militar André Pinheiro, de 34 anos de idade, é um dos coordenadores da ação popular na vizinhança que transforma antigos locais de descarte irregular de lixo em espaços arborizados com nova paisagem verde. “Aqui, nós temos um problema muito grande de descarte irregular de lixo em canteiros, então os moradores unidos resolveram tomar a iniciativa de fazer jardins comunitários nesses locais. Na avenida João Paulo II, o jardim comunitário tem cerca de 300 m, já tem quase dois anos e deu muito certo. É uma ação de moradores, em que a cada dia um vem cuidar, plantar, fazer a limpeza e a gente vê que onde antes era lixo, hoje é luxo. Antes por aqui tinha muitos urubus, mau cheiro e hoje a gente vê essa paisagem verde ao longo do canteiro da avenida, e isso melhora muito a qualidade de vida dos moradores e do entorno em geral”.

* Graduanda de Engenharia Ambiental e Sanitária, Vanessa Mesquista cursa a faculdade  Uninassau Belém, onde participa do projeto “Sabão do Bem”. “Dados apontam que, com um litro de óleo, é possível contaminar um milhão de litros de água. Pensando numa maneira de contribuir para o meio ambiente e para a sustentabilidade do planeta, a faculdade Uninassau com os alunos de Engenharia desenvolveram o projeto “Sabão do Bem”, que consiste no reaproveitamento do óleo usado de cozinha. Esse óleo que, normalmente, é descartado de uma forma indevida passou a ser utilizado para fabricação do sabão líquido e de sabão em barra. São práticas como essa e, através das mudanças de hábitos, que podemos fazer a reutilização, o reaproveitamento e a reciclagem de produtos, como exemplos, esse óleo de cozinha”.

* Doutor em Geociências pela UFPA e professor do Instituto Federal do Pará (IFPA), Waldiney Silva, de 47 anos, desde 2012 gerencia dois perfis nas redes sociais relacionados ao saneamento e à mobilização comunitária: “O Básico do Saneamento” e “Adote sua Comunidade”. “As ações desenvolvidas visam a levar informação sobre saneamento básico às comunidades e orientação de como essas comunidades podem atuar de forma proativa na busca da solução dos seus problemas. A exemplo, a mobilização da comunidade da Bacia da Estrada Nova, nos estudos e concepção do projeto da Sub-bacia I, e no acompanhamento da implantação de canteiros comunitários em Belém. Essas duas ações podem ser acompanhadas nos perfis (citados) e convido a todos os moradores de Belém a conhecerem mais informações sobre saneamento e também conhecer orientações sobre como as comunidades podem se organizar e transformar sua própria realidade”.  

Enquetes
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!