Fake news: Governo desmente forças armadas nas ruas e fechamento de supermercados

Mensagens nas redes sociais circulam com informações erradas a respeito do lockdown

Victor Furtado

Se antecipando ao decreto estadual de fechamento total de atividades não essenciais — chamado de lockdown —, muitas mensagens passar a espalhar informações falsas pelas redes sociais digitais. Se falava em fechamento de supermercados e até uso das forças armadas (Marinha, Exército e Aeronáutica) nas ruas para fazer valer o decreto. Há falhas de lógica nessas mensagens, que já geraram, outra vez, corrida a supermercados.

O Governo do Estado já desmentiu isso. Primeiramente, o decreto estadual de lockdown ainda estava em elaboração quando essa potoca começou a circular. Mas fechar supermercados é um contrassenso, pois se trata de uma atividade essencial à vida, afinal, é fornecimento de alimentos e produtos de higiene e limpeza. E as forças armadas são vinculadas à União, não ao governo estadual. No máximo, o Estado poderia colocar a PM, o Detran e até mesmo os bombeiros nas ruas para fiscalizações sanitárias e barreiras. O ideal, por enquanto, é esperar a publicação do decreto para saber quais as regras.

Isso é fake news!
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!