Saiba a diferença entre medicamentos de referência, genéricos e similares

Entender as peculiaridades de cada um dos medicamentos é fundamental para não errar na hora da compra

Paloma Lobato

Comprar um medicamento nem sempre é tão simples quanto parece. Muitas pessoas ficam confusas com a variedade de nomenclaturas existentes no mercado e não sabem identificar as diferências dos medicamentos de referência, genéricos e similares. 

Para esclarecer as principais dúvidas sobre esses medicamentos, conversamos com a farmacêutica da Reinafarma, Patrícia Rocha. A profissional ressaltou a importância de falar sobre o tema e destacou as diferenças entre os tratamentos. 

"É fundamental esclarecer para o cliente/paciente a diferença entre o medicamento de referência, genérico e similar. Os medicamentos devem ser administrados conforme prescrição médica e orientação do farmacêutico. Além disso, o uso deve ser feito de forma consciente e com segurança", explica a farmacêutica da Reinafarma.

A farmacêutica da Reinafarma tirou dúvidas sobre a escolha dos medicamentos (Reprodução/Arquivo Pessoal)

Medicamento Referência

Esse é o tipo de medicamento original, também chamado de medicamento de marca. O mesmo possui eficácia comprovada cientificamente. Para ter sua comercialização autorizada pelo órgão de vigilância de cada país, é necessário que o laboratório apresente estudos clínicos comprovando que o mesmo possui eficácia e segurança. 

Medicamento Genérico

O medicamento genérico apresenta a mesma concentração do medicamento de referência, assim como a mesma forma farmacêutica, administração e indicação. A diferença é que os laboratórios que fabricam esse tipo de medicamento não precisam investir em pesquisas, o que torna o seu valor de mercado um pouco mais em conta, tornando-se mais acessível para a população. 

Medicamento Similar

Ele possui o mesmo princípio ativo do medicamento de referência e passa por testes de laboratório que comprovam a bioquivalência do mesmo. Entre as principais diferenças entre similares e de marca estão o prazo de validade, embalagem, rótulo, tamanho e sua forma farmacêutica. O medicamento similar também possui um valor de mercado mais em conta, já que o mesmo não precisa passar por etapas de pesquisa. 

Quais os riscos de escolher a medicação errada

O primeiro passar é entender que a escolha de qualquer um dos três medicamentos não afetará o seu tratamento. De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), as três classes de medicações garantem os mesmos efeitos no organismo e podem ser adquiridas com uma única receita. 

Apesar disso, a farmacêutica Patrícia Rocha ressalta que o ideal, na hora de escolher o medicamento, é "se informar e tirar todas as dúvidas com um profissional. Desta forma, o paciente/cliente ficará informado e saberá escolher o melhor tratamento". 

Já pensou em uma farmácia onde você pode comprar os seus medicamentos com segurança e conforto? A Reinafarma possui uma equipe de farmacêuticos preparados para atendê-lo e garantir a melhor escolha de medicamentos para o seu tratamento. 

Reinafarma
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!