Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Novo ensino médio: o que mudou e como está sendo implementado nas escolas

O Colégio Gentil Bittencourt tirou as principais dúvidas sobre o novo modelo de aprendizagem

Paloma Lobato

A implementação do Novo Ensino Médio já iniciou nas escolas públicas e privadas em todo o país. Apesar disso, o novo modelo de aprendizagem, que foi aprovado em uma lei em 2017, tem gerado muitas dúvidas, principalmente para os pais. O novo modelo permite que o jovem opte por uma formação técnica e profissionalizante, com o objetivo de prepará-lo para o mercado de trabalho.

De acordo com o coordenador pedagógico do ensino médio do Colégio Gentil Bittencourt, Igor Belo, "a estrutura curricular do novo Ensino Médio tem como objetivo a garantia de uma oferta de educação de qualidade para todos os jovens, de modo que possa aproximar a realidade desses estudantes aos conteúdos vivenciados em sala e considerar as novas estruturas complexas que temos atualmente no que se refere a sociedade, mundo do trabalho", destaca.

O Novo Ensino Médio traz uma série de mudanças em seu formato, como na carga horária, que passou de 2.400 horas para 1.800, e na grade curricular dos alunos do 1º, 2º e 3º ano. Com a mudança, a formação dos estudantes passa a ser organizada em 4 áreas do conhecimento, seguindo a mesma divisão do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem): Linguagens e suas Tecnologias (Língua Portuguesa, Inglês, Artes e Educação Física); Matemática e suas Tecnologias (Matemática); Ciências da Natureza e suas Tecnologias (Biologia, Química e Física); Ciências Humanas e Sociais Aplicadas (História, Geografia, Sociologia e Filosofia).

"A matriz curricular se torna algo mais flexível, uma vez que a partir dos itinerários formativos e projeto de vida a vivência e percepção do aluno sobre a sua realidade se torna algo mais crítico e reflexivo, portanto mais próximo de um sujeito holístico", explica o coordenador.

Implementação do novo Ensino Médio

O novo modelo permite que o jovem opte por uma formação técnica e profissionalizante, com o objetivo de prepará-lo para o mercado de trabalho (Reprodução/Colégio Gentil Bittencourt)
 

 

 

 

O Colégio Gentil Bittencourt iniciou o novo Ensino Médio neste ano de 2022, conforme preconiza a legislação vigente sobre o nível de ensino em questão, trabalhando a questão socioemocional dos alunos, preparando os mesmos para os desafios que podem ser encontrados no dia a dia.

"Aqui o aluno tem a oportunidade de vivenciar os 4 blocos de itinerários formativos ao longo do ano todo de forma transdisciplinar, ou seja, existe uma disciplina base em cada itinerário que irá dialogar com as disciplinas da mesma área de conhecimento. Além disso, temos o Projeto de Vida que trabalha a questão socioemocional do educando e o prepara para o enfrentamento de questões da vida cotidiana e desafios a serem encontrados na sociedade como um todo. O colégio tem uma plataforma de aprendizado que guia todo esse processo com vídeo-aulas, atividades, livros virtuais, etc. que facilitam o processo de ensino-aprendizagem do estudante", afirma Igor Belo.

Preparação dos professores

O professor Bernard Rodrigues ressalta que o novo modelo de aprendizagem tem a finalidade de valorizar o conhecimento adquirido pelos alunos (Reprodução/Arquivo Pessoal)

O corpo docente do Colégio Gentil Bittencourt possui diversas formações e capacitações específicas sobre a nova formatação do Ensino Médio e participam ativamente na construção e elaboração das estratégias a serem adotadas para que todas essas mudanças sejam aplicadas e direcionadas da melhor forma ao processo de aprendizagem dos estudantes.

Para o professor Bernard Rodrigues, que dá aulas de Matemática e Física, e há nove anos faz parte do corpo docente do Colégio Gentil Bittencourt, o "novo Ensino Médio veio para ajustar o conhecimento construído em sala de aula à realidade do aluno". Ele ainda explica que no modelo anterior, os alunos não conseguiam aplicar os conceitos desenvolvidos em sala de aula no seu dia a dia.

"Essa nova proposta busca a construção de um projeto de vida aliado a formação integral desse aluno, agregando mudanças significativas no seu processo de ensino- aprendizagem", ressalta o docente.

O professor conta que a rotina em sala de aula é desafiadora, mas que "se faz necessário colocar o aluno como protagonista do seu conhecimento,  possibilitar a esse aluno metodologias, não apenas com o intuito de uma aprovação no vestibular, mas também buscar uma visão mais ampla de mundo, desenvolvendo a sua capacidade de tomada de decisões  e buscando  de fato um projeto de vida engajado nos seus interesses", complementa Bernard.

O Colégio Gentil Bittencourt tem buscado incessantemente possibilitar todo o suporte necessário para esse aprendizado,  valorizando todo o conhecimento adquirido, buscando entender a individualidade de cada aluno nesse processo de aprendizagem, para que se sintam seguros nas suas tomadas de decisões para a vida pessoal e profissional.

Colégio Gentil
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!