Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Segundo idioma abre oportunidades na carreira profissional

Entenda a importância de ser fluente em língua estrangeira no mercado de trabalho

Carolina Gantuss | Especial para O Liberal

O mercado de trabalho vem sofrendo algumas mudanças no que diz respeito às exigências de seus colaboradores. E uma dessas exigências é a fluência em um segundo – ou mesmo terceiro – idioma. Portanto, se existe alguma dúvida sobre investir em uma segunda língua e se ela será um diferencial no seu currículo, é bom começar a se preparar agora.

Com a competitividade cada vez mais acirrada no mercado de trabalho, a globalização e a instalação de multinacionais, o profissional precisa saber dominar outros idiomas, mesmo que a experiência profissional ainda seja muito importante.

Expandir o conhecimento dentro e fora da empresa e entender como o mercado de trabalho vem se desenvolvendo é um outro ponto a ser observado.

Segundo dados publicados pela revista Exame, o Brasil é o segundo país mais procurado pelas multinacionais para instalação de seus empreendimentos, ficando atrás apenas da China. Segundo os dados, 56,9% das empresas têm resultados melhores aqui do que no país de origem.

Poucos países têm o nosso idioma português como sua língua nativa também. Isso pode acabar restringindo as possibilidades de carreira só ao Brasil ou a essas poucas nações.

Muitas empresas exigem que seus colaboradores façam viagens ao exterior a trabalho ou até mesmo trabalhem por algum tempo em uma filial em outros países.

Além disso, as transformações no mercado de trabalho são rápidas e as tendências de atuação se modificam rapidamente. Com isso, novas oportunidades e carreiras surgem em pouco tempo e o desafio é se capacitar para não ficar de fora dessas mudanças e ser um possível selecionado daquela tão sonhada vaga de emprego.

CAPACITAÇÃO

Para entender melhor a importância de se ter um segundo idioma no currículo, separamos alguns pontos:

Um segundo idioma abre um leque de oportunidades e experiências internacionais, que agregam valor não só ao currículo, mas à vida da pessoa no geral.

O outro idioma pode muito bem te qualificar para ocupar cargos de liderança e gestão no exterior ou em empresas internacionais.

Ter um segundo idioma em suas competências pode ser mais útil a longo prazo do que se pode imaginar. Isso porque, além de ser uma habilidade necessária para o desempenho imediato de diversas funções, a compreensão de uma segunda língua coloca ao seu alcance uma grande quantidade de material através do qual você pode se aperfeiçoar: cursos, artigos, livros, estágios no exterior e materiais que não estão disponíveis em português.

Muitos cursos essenciais para o aprimoramento técnico e profissional estão em outros idiomas, especialmente na área de tecnologia. As qualificações mais essenciais em profissões como a de administrador de redes, por exemplo, estão em inglês. Por isso, ter o domínio de uma nova língua é necessário para conseguir não apenas completar o curso, mas aproveitá-lo ao máximo.

Outro fator importante é o salário. Ter um segundo idioma pode ser uma ferramenta essencial para conquistar esse objetivo, no que diz respeito à ascensão profissional, levando a alcançar cargos de maior relevância dentro de uma empresa.

A comunicação em outro idioma é peça-chave para o crescimento profissional (Freepik)

As empresas que exigem domínio de um segundo idioma em cargos de nível júnior, pleno ou sênior, como as grandes companhias e as multinacionais, normalmente contam com salários mais altos para atrair candidatos qualificados.

Os profissionais que conhecem um idioma estrangeiro podem ter um ganho salarial de até 51,89% em relação aos que não sabem falar outra língua. Essa diferença aumenta ainda mais em cargos de hierarquia superior, como supervisão, por exemplo.

Que tal aprender inglês?

Existem vários cursos de inglês disponíveis no mercado, com cargas horárias distintas. É importante ter em mente que cada pessoa tem um ritmo de aprendizagem, ou seja, se tornar fluente também depende da dedicação do aluno.

Segundo o Common European Framework of Reference (CEFR), são necessárias pelo menos 500 horas de estudo para se atingir o nível intermediário na língua inglesa. Além disso, podem chegar a 1.200 horas os estudos para adquirir a fluência no idioma.

A seguir, algumas dicas para associar junto com as aulas de inglês:

  • Ouvir músicas em inglês lendo a sua letra, para conhecer as palavras e os seus significados; 
  • Começar a assistir filmes e séries no idioma com legendas em inglês e, depois de um tempo, sem legendas; 
  • Mudar o idioma do seu smartphone para inglês; 
  • Ler pequenos textos e, depois de um tempo, até mesmo livros.
     
Carreiras Libshop
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!