Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Medicina x biomedicina: veja as principais diferenças nas áreas

Profissões impactam na saúde e bem-estar dos indivíduos por meio da investigação e pesquisas de doenças, prevenção, tratamentos, entre outras atuações.

Carolina Gantuss, especial para O Liberal

Na hora de fazer uma triagem dos cursos graduados que mais despertam interesse e afinidade, muitos estudantes se veem em dúvida de qual carreira seguir. E na área da saúde esse dilema é muito comum.

Embora a medicina e a biomedicina caminhem lado a lado em muitos aspectos, ambas as carreiras possuem características bem particulares que determinam diligências específicas de cada profissional, como afirma Luiz Carlos Santana, biomédico e presidente regional do Conselho Federal de Biomedicina.

“As diferenças começam pelas habilitações, que são cerca de 31 regidas pelo conselho federal de biomedicina e que só foram regulamentadas em 79. A medicina não, já é um curso centenário, com uma história bem maior que a nossa. O médico pode prescrever medicações, consultar, etc. O biomédico não pode prescrever. Ele pode atuar com a biomedicina estética, análises clínicas de laboratório, com genética ou atuar em banco de sangue, por exemplo”, explica.

 

Biomedicina

A biomedicina tem atuação voltada para os princípios da biologia, com estudos, investigação e pesquisas de doenças em laboratórios, compreendendo as diferenças entre células e microrganismos, desenvolvendo técnicas de diagnósticos e terapias no tratamento de doenças. Ou seja, é uma área da saúde em que os profissionais irão testar, analisar e revisar fluidos e tecidos humanos para ajudar os médicos a escolherem a melhor forma de tratamento para determinada doença.

As áreas de atuação da biomedicina são muitas, podendo trabalhar com anatomia, fisiologia, genética, microbiologia, psicologia e até matemática. O importante desse trabalho é o compartilhamento científico de conhecimento, em favor da ciência e tecnologia, apresentando resultados não só com colegas da área, mas também com pesquisadores e técnicos. Manter-se atualizado acerca das realizações científicas de grupos de pesquisa e desenvolvimento nesse campo é primordial para a contribuição da ciência.

Com a pandemia, houve aumento expressivo nas contratações de biomédicos (Banco de Imagens / Freepik)

Em média, o curso de biomedicina dura em torno de 4 anos, o que exige uma dedicação de muitas horas de estudo durante os oito semestres.

Ao final, o estudante apresenta o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) e o estágio obrigatório realizado.

 

Crescimento

Nos meses de abril de 2021 e março de 2022, houve um aumento nas contratações de biomédicos em Belém. Cerca de 31.58% profissionais chegaram a ser contratados com carteira assinada em regime integral de trabalho, o que significa uma estatística bem relevante para um biomédico que tenha interesse e sem recolocar ou mesmo iniciar no mercado de trabalho no estado.

 

Medicina

Embora sejam áreas parecidas, a medicina tem seu trabalho voltado completamente à saúde, bem-estar e tratamento de doenças, estendendo-se a diagnósticos e prevenção, por meios de pesquisas médicas, atendimento clínico, inclusive psíquicos e emocionais. O curso de medicina tem duração média de seis anos e os médicos geralmente contam com o apoio de uma equipe multiprofissional: enfermeiros, fisioterapeutas, nutricionistas, psicólogos e até mesmo o biomédico, para auxiliar no tratamento de pacientes.

Hoje, a medicina moderna, também chamada como medicina alopática, envolve o uso de drogas ou cirurgias e estão frequentemente ligadas a medidas de estilo de vida. Há alguns tratamentos alternativos que complementam os procedimentos tradicionais, como: acupuntura, homeopatia, fitoterapia, arte terapia e medicina tradicional chinesa, que também podem ser realizados por outros profissionais da saúde, desde que tenham a formação adequada.

O curso de medicina é um dos mais concorridos no Brasil e também é uma das profissões com maiores salários no País. E independente de qualquer crise, o mercado de trabalho no Brasil segue alto com inúmeras oportunidades, mudando apenas o local, já que enquanto algumas regiões estão saturadas, outras ainda carecem de médicos de todas as especialidades.

No Brasil, o médico pode escolher mais de 50 áreas de especialização para atuar, todas reconhecidas pelo Conselho Federal de Medicina.

Principais funções de Biomedicina:

- Pesquisa de causas e efeitos de doenças;

- Investigação de produtos químicos, ambientes e

tratamentos;

- Testes de amostras biológicas;

- Análise de dados e estatísticas;

- Trabalho com equipamentos de laboratório de alta

tecnologia;

- Produção de relatórios de pesquisa médica;

- Emissão de laudos de exames clínicos para fornecer

dados sobre amostras de pacientes;

- Estudo de microrganismos para a produção de

medicamentos;

- Terapias para reprodução humana;

- Pesquisa na área genética e medicina molecular.

 

15 especialidades de Medicina:

- Alergia e Imunologia

- Anestesiologia

- Cancerologia (ou Oncologia)

- Cardiologia

- Cirurgia Cardiovascular

- Cirurgia Geral

- Cirurgia Plástica

- Clínica Médica (ou Clínica Geral)

- Dermatologia

- Endocrinologia e Metabologia

- Gastroenterologia

- Geriatria

- Pediatria

- Psiquiatria

- Urologia.

Carreiras Libshop
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!