Conheça os estádios que receberão partidas do Parazão; três deles estão com laudos pendentes

Partidas do Parazão serão disputadas todas em Belém

Fabio Will

O Parazão já possui data e hora para voltar e alguns clubes já iniciaram seus treinamentos presenciais, outros estão em fase de exames e testes do novo coronavírus. Com as partidas já marcadas pela Federação Paraense de Futebol (FPF) e com sede única, com os jogos ocorrendo todos em Belém, os estádios da capital precisam estar aptos, porém, mesmo sem a presença de público, apenas dois estão com os laudos em dia.

A informação sobre os laudos foi confirmada pelo coronel Nogueira, do Corpo de Bombeiros. O estádios do Mangueirão, Francisco Vasques (Tuna) e Evandro Almeida (Baenão – Remo), estão com os laudos dos bombeiros vencidos

“Todos os estádios possuem licença do Corpo de Bombeiros Militar do Pará, entretanto alguns precisam renovar a licença. Após a decisão de retorno do Campeonato Paraense, todos já solicitaram. Mangueirão, Baenão e Tuna iniciaram 2020 com as licenças, mas devido a pandemia tudo parou e estamos atualizando agora”, informou.

Coronel Nogueira adiantou ainda que não existe um prazo fixo para as entrega dos laudos, pelo curto tempo em que foi decidido o retorno do Parazão, porém as vistorias por parte do Corpo de Bombeiros já iniciam nesta semana. Além do Mangueirão, Baenão e Francisco Vasques, os estádios da Curuzu e do Mamazão, em Outeiro, são outras duas praças esportivas que receberão partidas do estadual, porém já aptos para a prática do futebol.

BAENÃO – REMO

O Estádio Evandro Almeida será uma das sedes nessa retomada do futebol paraense, tanto no estadual, quanto na Série C. A equipe de OLiberal conversou com o diretor de segurança do Leão Azul, Márcio Pavarotti, que confirmou que é necessário uma renovação do laudo e que já possui data para vistoria.

“É importante dizer que o Remo possui laudo, só não foi renovado por conta da pandemia. Já solicitamos tudo e a vistoria do Corpo de Bombeiros será na terça-feira (14)”, disse.

Baenão deverá ser usado também nas disputas da Série C (Carlos Fellip / O Liberal)

O responsável pela segurança em dia de jogos por parte do Remo confirmou que uma outra vistoria, dessa vez por parte da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), será realizada ainda este mês no estádio, dessa vez para observar outros pontos do estádio.

“Representantes da CBF devem estar em Belém no dia 22, aí serão vistoriadas outras coisas, como gramado, por exemplo”, falou.

O gramado do estádio passou por reparos ao comando do agrônomo e ídolo da torcida do Remo, Mesquita. Adubação, cortes semanais, além da retiradas de erva daninha, visando o retorno das atividades.  Fora de campo o clube passou por sanitização em todas as áreas, incluindo cabines de imprensa, arquibancada e dependências da Toca do Leão. O estádio possui capacidade para receber 13 mil torcedores.

CURUZU – PAYSANDU

O Paysandu está com o estádio da Curuzu liberado para uso e buscou nesse tempo sem jogos, ajustar algumas situações. Uma delas foi o gramado, que passou por reparos, retiradas deerva daninhas, além de adubação, além de aberturas de canaletas para o escoamento de água em caso de chuva forte, como ocorreu no último jogo bicolor contra o Castanhal.

O gerente de estádio, Waldecir Alves Júnior, comentou sobre a força-tarefa montada para deixar a Curuzu pronta para receber partidas e os atletas nesse momento de pré-temporada.

“Trabalhamos duro para deixar o estádio em condições de receber partidas e abrigar os nossos atletas. Todos os laudos estão em dia, ninguém precisa se preocupar, mesmo com a pandemia fomos atrás e já foi atualizado tudo, quem estiver na Curuzu estará seguro”, salientou.

A casa bicolor está apta para receber partidas (Carlos Fellip / OLiberal)

As dependências do estádio passou por dedetização e sanitização, o mesmo ocorrendo no hotel do clube, que irá abrigar a partir desta segunda (13), jogadores e comissão técnica, que entrarão em regime fechado, saindo apenas no dia 1º de agosto, para jogar contra o Paragominas pela 9ª rodada do Parazão. A Curuzu está apta a receber 16 mil torcedores.

FRANCISCO VASQUES – TUNA

A Tuna não faz parte da elite do futebol, mas será importante nesse retorno do Parazão. O estádio Francisco Vasques foi citado na tabela informada pela FPF, para abrigar partidas, porém a presidente Graciete Maués espera que a Lusa seja comunicada de forma oficial pela federação para fazer ajustes no estádio.

“A Tuna é parceira e pode ajudar nessa retomada do futebol, mas até o momento não recebemos nenhum oficio da FPF, mas acredito que isso vá ocorrer. Temos um laudo pendente, que venceu no dia 17 de junho,  que é do Corpo de Bombeiros, mas já providenciamos e durante a semana iremos recebê-los para realizar a vistoria”, comentou.

Lusa busca regularizar a situação do estádio Francisco Vasques (Divulgação / Tuna)

A mandatária da Lusa informou ainda que o gramado passou por melhorias, após “folga” forçada pelo coronavírus. Vestiários, cabines de imprensa e arquibancadas passaram por sanitização. O Francisco Vasques pode receber até 5 mil pessoas.

MAMAZÃO – CARAJÁS

Estádio do Carajás pode receber jogos do Paarzão (Divulgação / Carajás)

Um dos palcos da retomada do futebol paraense é o estádio Mamazão, do Pica-Pau, na Ilha de Outeiro. Com capacidade para 1.500 pessoas, o estádio faz parte do centro de treinamento do Carajás. Até o fechamento da reportagem não conseguimos contato com o presidente Lindomar de Jesus.  

Futebol
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM ESPORTES