Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Cobertura da pandemia no interior do Pará é finalista de premiação nacional

'Guerreiros da Saúde', série de Tarso Sarraf, concorre ao Grande Prêmio Fotografe 2021

Lucas Costa

“Guerreiros da Saúde”, série fotográfica de Tarso Sarraf, é finalista do Grande Prêmio Fotografe 2021, realizado pela revista Fotografe - uma das publicações especializadas em fotografia mais tradicionais do Brasil.

O fotógrafo paraense, coordenador audiovisual de O Liberal, é destaque no prêmio com registros feitos ao longo de um ano cobrindo a pandemia de coronavírus no interior do Pará.

Com olhar sensível às realidades de populações do interior do estado, na série fotográfica finalista do prêmio, Sarraf captura os esforços de agentes do Sistema Único de Saúde em locais como áreas indígenas e ribeirinhas, mostrando ao mundo as dificuldades que estes profissionais de saúde enfrentam para ter acesso ao povo do Pará.

O fotógrafo celebra a conquista, e diz que ter chegado à final já o deixa feliz pelo reconhecimento do trabalho.

 “Fico muito feliz por esse momento. A covid-19 me colocou em risco, mas tudo o que eu fiz foi para mostrar para as pessoas como o agende de saúde é muito guerreiro, com todas essas dificuldades que tem de acesso no Pará, e eles foram lá fazendo esse trabalho de combate a covid-19”, comemora Sarraf.

Foto da série Guerreiros da Saúde exposta na França e premiada (Tarso Sarraf)

 

 

O ensaio “Guerreiros da Saúde” é composto por 10 registros, disponíveis no site do Grande Prêmio Fotografe. Entre os finalistas, um total de 30 serão premiados com medalhas de Ouro, Prata e Bronze; e haverá dois ganhadores do Troféu Grande Prêmio Fotografe 2021.

Uma lente para enxergar o Brasil

O fotógrafo Tarso Sarraf também está entre os fotógrafos que levaram o olhar paraense para a França. A programação intitulada “Un Regard Sur Le Brésil” (Um olhar para o Brasil), parte do festival de fotografia Rencontres d’Arles (França), exibiu trabalhos de um total de 30 fotógrafos brasileiros em uma projeção na Galerie Huit Arles de Julia de Bierre, sob o tema “Rituais fotográficos / Rituais de resistência”.

A iniciativa da mostra que levou a fotografia brasileira para a França foi do Iandé Fotografia, em parceria com o Photo DOC, com o intuito de valorizar um olhar curatorial e colocar em cena um trabalho que tem como foco as grandes questões brasileiras. Dos trabalhos exibidos, três foram premiados e selecionados para uma exposição que vai ocorrer no final do ano, em Paris, com publicação na revista anual do Photo DOC.

Para apresentar uma mostra que traduzisse um panorama da fotografia brasileira, o Iandé e Photo DOC convocaram um total de 15 curadores das cinco regiões do país. Na lista estão: Denise Camargo, Diógenes Moura, Eder Chiodetto, Eduardo Queiroga, Eugênio Sávio, Ioana Mello, Lucila Horn, Marcela Bonfim, Marcelo Reis, Milton Guran, Mônica Maia, Sinara Sandri e Tiago Santana. O Pará foi representado por Mariano Klautau e Makiko Akao.

Série Guerreiros da Saúde acompanha a luta contra a covid-19 no interior do Pará (Tarso Sarraf)

Selecionado por Makiko, Sarraf apresentou a série “Rios da Amazônia ao combate Covid-19”, onde documenta a chegada das vacinas contra covid-19 aos moradores ribeirinhos, quilombolas e de comunidades indígenas no interior do Estado do Pará.

Uma das fotografias de Sarraf, que mostra um idoso sendo vacinado, foi premiada com um incentivo em dinheiro de Mutual du Soleil, patrocinador do evento. Makiko descreve a curadoria das fotografias como um movimento de expressar o contraste entre o cenário exuberante amazônico, com as condições em que vivem os moradores ribeirinhos.

“Nestas localidades, distantes do centro urbano, as estradas são os cursos dos rios, e o transporte muitas vezes são apenas barcos ou canoas, mas que a letalidade do vírus não esqueceu”, descreve Makiko, que selecionou ainda a fotógrafa Paula Sampaio. Outro curador paraense na mostra, Mariano Klautau, indicou Gabriela Massote e Ionaldo Rodrigues.

A Associação / Coletivo Iandé foi idealizada pela diretora de filmes Glaucia Nogueira, que mora na Europa desde 2007. O Iandé tem feito diversas ações na França e na Europa para a valorização da fotografia Brasileira, como a participação e presença nos principais eventos de fotografia, lançamentos de livros, debates, exposições e projeções.

“Participar da programação do Festival Arles de Fotografia, festival de fotografia consolidado na França. Penso ser interessante para a visibilidade dos artistas locais, e aproveitar as oportunidades que surgem para mostrar a produção artística do estado, um dos objetivos da Kamara Kó Galeria”, descreve Mikako sobre a participação no evento.

Cultura
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CULTURA

MAIS LIDAS EM CULTURA