Impactos ambientais: consequências de uma má gestão de resíduos

Poluição atmosférica, hídrica e visual são alguns dos impactos causados

Marina Pereira
fonte

A maioria dos mais de 5.500 municípios do Brasil ainda não dispõem de recursos técnicos e financeiros para solucionar as questões relativas ao mau gerenciamento de resíduos sólidos. Com isso, a sociedade e a economia sofrem e os impactos ambientais são os efeitos colaterais preocupantes dessa questão.

image A empresa Recicle se preocupa em apresentar à sociedade soluções para preservação do equilíbrio entre desenvolvimento e meio ambiente (Divulgação Recicle)

 

 

 

 

 

 

 

 

Para Thamna Lourinho, Engenheira Ambiental que atua como Analista Ambiental Sênior na  Recicle, dentre as principais consequências decorrentes da gestão inadequada de resíduos sólidos estão os impactos negativos que afetam o meio ambiente.

“Quando o gerenciamento de resíduos não é executado de maneira adequada, inevitavelmente ocorrerá algum tipo de impacto ambiental. Em Belém, por exemplo, encontramos diversos pontos de descarte irregular de resíduos, cuja parcela significativa destes é encaminhada para o nosso sistema de drenagem e depois para os rios e, consequentemente, oceanos. Desta forma, além dessa questão ter o potencial de provocar problemas no sistema de drenagem e a poluição e/ou contaminação dos recursos hídricos, existe o fato de que os animais aquáticos podem consumir esses resíduos ao confundirem com alimentos e, então, afetamos a cadeia alimentar.  A partir disso, os seres que vivem nesses ambientes consomem essas micropartículas plásticas e nós consumimos esses animais, principalmente peixes. Portanto, são impactos ambientais diretos e indiretos que podem ocorrer em virtude do descarte irregular de resíduos”, explica. 

Além dos impactos no meio aquático, há diversos decorrentes da ausência ou baixa eficácia de gestão de resíduos sólidos. Confira o conceito de alguns abaixo:

VEJA MAIS 

image Conheça 5 formas de reutilizar o lixo doméstico
Atitudes simples ajudam a evitar o aumento do descarte de resíduos e incentivam práticas mais sustentáveis

image Saiba como descartar os resíduos hospitalares corretamente
Antes de serem descartados, os resíduos devem ser divididos em grupos

Poluição atmosférica

A poluição atmosférica está relacionada à contaminação por gases, partículas sólidas, líquidos em suspensão, material biológico ou energia, “ingredientes” que provocam danos diretos no ecossistema de uma região.

Quando a gestão de resíduos sólidos é precária ou inexistente em determinadas localidades (principalmente as rurais), a queima consiste em uma das principais formas de destinação de resíduos escolhida. Deste modo, diversos gases poluentes são lançados para a atmosfera, bem como há liberação de fuligem, cuja inalação pode ocasionar problemas respiratórios na população.

Poluição hídrica

A poluição hídrica, por sua vez, é caracterizada pela introdução de qualquer resíduo ou energia que altere as propriedades físico-químicas de um determinado corpo de água.

Os efluentes industriais e agrícolas, o esgoto doméstico e o chorume oriundo da decomposição de resíduos são exemplos de fatores que podem contribuir para a ocorrência deste tipo de poluição. Vale ressaltar que, o contato ou ingestão de uma água contaminada pode provocar sérios danos à saúde humana, bem como a fauna próxima desses corpos d’água.

Poluição do solo

Qualquer mudança na composição ou natureza do solo, em razão do contato com resíduos, pode ser considerada poluição do solo. Os resíduos sólidos despejados podem ter em sua composição uma grande variedade de substâncias prejudiciais ao meio ambiente. Um exemplo disso é o chorume, líquido altamente poluente que pode degradar o solo, aumentar o risco de erosão e gerar riscos à saúde humana.

Poluição visual

A poluição visual também é uma das consequências causadas pela gestão inadequada de resíduos. A disposição de resíduos sólidos em locais indevidos causa a degradação da paisagem e pode contribuir para o aumento de doenças e proliferação de insetos e pragas. 

Para a engenheira ambiental, consequências como essas podem ser mitigadas a partir da aplicação de um conjunto de ações que envolvem a sociedade e também as empresas. 

“É necessário investir em campanhas de educação ambiental, com o intuito de que seja evidente à população os grandes problemas que podem ser ocasionados a partir do descarte irregular de resíduos, bem como os tipos de ações que podem ser desempenhadas por cada um de nós para reduzir a intensidade desses impactos ambientais. Em Belém, a Recicle é uma empresa que trabalha nesse sentido, e não é voltada exclusivamente para a coleta, transporte e destinação final de resíduos sólidos, mas também busca promover soluções ambientais nos serviços desempenhados, de maneira a desenvolver inovações e exercer as atividades de maneira sustentável. Então, a atuação de empresas nesse sentido é muito importante, pois contribui de forma significativa para o gerenciamento ambientalmente correto de resíduos sólidos, bem como para a implementação de práticas sustentáveis”, completa.  

Para saber mais sobre os benefícios dessas e outras soluções para a gestão de resíduos, clique aqui

Recicle
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!