Diego Santos

Marketing Digital

Publicitário, especialista em Comunicação em Redes Sociais e trabalha com Marketing Digital desde 2010.. Sócio da Arena Vindi, executivo de contas em O Liberal e diretor do CONJOVE. Morou em São Paulo, onde trabalhou no Portal UOL, Carsale e Sucursal de O LIberal. Professor do Cesupa e Estácio IESAM; possui certificações em Inbound Marketing (Resultados Digitais) e SEO (Agência Mestre).

4 dicas para construir uma comunidade online na internet

Quando o assunto é marketing em mídia social, o teu primeiro pensamento é "ÉGUA, NÃO!?"

Diego Santos

Eu sei. Construir uma comunidade leal online em torno do teu negócio é um processo exigente. E, embora haja tantas maneiras de começar, dar os primeiros passos pode ser muito doloroso, para não dizer chato.

Quando estou realizando consultoria, sempre ouço perguntas como: Quais plataformas de redes sociais são as corretas para minha empresa? Como obter avaliações positivas dos meus clientes no Google, Facebook, Tripadvisor, etc? Como manter meu público interessado em minhas postagens?

Tava pensando que era só contigo? Muita gente sofre desse mal.

Vou te dar agora mesmo uma dica para pôr em prática, JÁ: pare de trabalhar no escuro. Planeje uma estratégia que permita medir seus esforços, em vez de apenas desejar que eles funcionem.

Redes sociais são menos confusas se estudasses tuas ações e resultados. Ao ver como os padrões surgem, aprenderás a concentrar teus esforços nos lugares certos.

Quero compartilhar 4 dicas que aprendi sobre redes sociais para pequenas empresas, algumas aprendi na base do estudo, outras na base do vacilo / aprendizagem:

1. Conheça os benefícios de cada plataforma

Empresas inovadoras estão sempre procurando novas maneiras de usar as redes sociais para pequenas empresas. Mas, por enquanto, um breve resumo dos principais canais pode ajudá-lo a decidir por onde começar.

FACEBOOK - Um ótimo lugar para construir uma comunidade contando histórias e fazendo publicidade. Uma página de negócios permite que você compartilhe notícias, fotos, vídeos, responda a perguntas e conecte-se usando os interesses de seus clientes.

TWITTER - Espaço para se conectar com um ritmo muito mais rápido, onde você pode compartilhar notícias curtas, mídia e promoções. O formato de mensagem micro de um Tweet é um gancho eficaz para direcionar o tráfego para sites de negócios.

INSTAGRAM - Para compartilhar vídeos e fotos, os usuários criam histórias visuais, escrevem legendas em fotos e acompanham tendências. Ferramentas como filtros permitem que você adicione efeitos visuais para tornar as mensagens multimídia mais animadas. A função Stories, na qual os usuários publicam atualizações que desaparecem depois de 24 horas, é um bom canal para ensaiar ofertas relãmpagos ou tratar de assuntos pontuais, que não precisam estar visíveis o resto do ano.

LINKEDIN - Muita gente torce o nariz, mas bote fé que funciona. O LinkedIn é um site de recrutamento e conexão de negócios para atender profissionais das mais variadas patentes. Podes postar artigos em grupos específicos e discutir tópicos relevantes acerca de seu nicho. O LinkedIn é ideal para construir uma reputação como especialista em um assunto e fazer marketing para serviços business-to-business.


2. Use segmentação e filtros baseados em localização

Como uma pequena empresa, direcionar sua publicidade para o público local é o melhor uso de sua verba (e de seu tempo). As pessoas que não estão interessadas na tua empresa ficam chateadas quando veem anúncios e publicações irrelevantes. Ou pior, elas tecem juizo de valor negativo para quem acha que marketing digital é panfletagem virtual.

Sério, não faça isso.

Então, como alcançar clientes em potencial em sua região?

A segmentação geográfica permite exibir anúncios e conteúdo para os usuários com base na localização deles. Vamos dizer que você é uma agência de viagens. Tu podes direcionar a publicidade para os consumidores em sua cidade ou região (raio de 5km, por exemplo), em vez de em todo o estado.

Todas as plataformas de redes sociais mais importantes oferecem filtros e métricas, incluindo Facebook, Twitter e Instagram. Quanto mais opções de filtro você usar, mais poderá reduzir seu público a encontrar clientes em potencial. Muito provavelmente você tem uma ideia de quem são seus clientes, mas os dados reais podem lhe dizer muito mais.

Aconselho fortemente a usar ferramentas de gestão e explorar seus relatórios. O Hootsuite, o Mlabs e o Sproutsocial são excelentes e ou custam pouco ou são de graça. Dá uma olhadinha depois.

Comece com informações demográficas familiares, como localização e renda. Em seguida, use as métricas para identificar o público secundário que talvez você não conheça. Por exemplo, tu podes assumir incorretamente que são os pais que estão interessados ​​em seus pacotes de viagem. Uma análise mais cuidadosa dos dados pode revelar que você tem um grande número de seguidores que são pais com filhos que já saíram de casa ou de jovens solteiros.

3. Criar incentivos para geotagging

Você possui um negocio local e está tentando alcançar clientes na sua proximidade? Então a função de Geotag do Instagram pode ser muito útil.

Os consumidores ouvem as pessoas em quem confiam quando se trata de recomendações. Como resultado, a geo-tagging oferece publicidade e influência imediatas. O caminho para uma compra geralmente é curto quando os clientes procuram empresas locais. A visualização de um excelente comentário com uma tag de local oferece aos clientes um motivo para agir no futuro próximo.

A Geotag do Instagram possui a função de compartilhar em tempo real a sua localização através das suas postagens. Com isso, torna-se muito mais simples descobrir novos conteúdos e se envolver com pessoas de todos os lugares.

A melhor maneira de obter resultados é pedir o que você quer. Dê aos consumidores uma motivação para marcar sua localização quando fizerem uma compra. As pessoas carregam seus smartphones onde quer que estejam, facilitando a captura de fotos em qualquer lugar.

Considere oferecer um desconto na próxima compra do seu cliente fazendo uma postagem no Facebook ou no Instagram com uma tag de local. Se um cliente tiver centenas de amigos, imagine quantas pessoas verão essas fotos nas suas notícias. Você pode até oferecer um desconto na forma de "obrigado" às pessoas que marcarem você mais de uma vez por mês ou que obtiverem muitos "curtidas" no conteúdo marcado.

Esse vídeo tutorial, que achei no Youtube, pode te ajudar.

4. Acompanhe o sucesso das postagens de mídia social

Twitter, Facebook e Instagram têm ótimas métricas para rastrear impressões e engajamento. Cabe a você decidir quais métricas são importantes antes de iniciar uma campanha. Um grande número de impressões não é tão importante se nenhum desses cliques for convertido em conversões (vendas, cadastro de email etc.).

Tente identificar formas de interação que geram conversões. Por exemplo, é mais provável que os clientes locais que "curtem" uma publicação com geotags visitem você. Tente entender o que motiva seus clientes e ajuste suas publicações para motivar essas ações repetidas vezes.

E aí, curtiu as sacadas? Já usava antes? Comente aí e vamos interagir.

Diego Santos
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!