Sem fogos, mas com muita fé

MUDANÇAS – Trabalhadores e empresas adotam outro formato aos tributos prestados à imagem da padroeira dos paraenses

VALÉRIA BARROS

“Nós queríamos muito seguir com a tradição e realizar uma linda queima de fogos, como fazemos todos os anos para homenagem a Nossa Senhora de Nazaré, por tantas graças alcançadas. Mas devido à pandemia e aos cuidados, que todos devemos ter, a homenagem não será feita dessa forma”, revela Nazareno Ribeiro, presidente do Sindicato dos Trabalhadores Portuários Avulsos de Capatazia e Arrumadores do Estado do Pará (SINTRACAPA), uma das categorias que tradicionalmente faz homenagens públicas à Virgem de Nazaré, durante o Círio.

Responsável pelo projeto de execução do show pirotécnico e interlocutor do Sintracapa junto à coordenação do Círio, Salim Iunes explica que a ideia inicial era fazer uma queima de fogos na balsa, no perímetro da Casa das 11 janelas, na hora da chegada da santa, no sábado, “mas em reunião com a Segup e o Corpo de Bombeiros, nos foi solicitado que não acontecesse, uma vez que seria inevitável a aglomeração. O Sindicato e a diretoria da festa concordaram com o pedido. Vamos guardar o projeto para o ano que vem e, quem sabe, surpreender com algo mais bonito pra compensar. Os sócios do Sindicato vão receber, como todos os anos, as camisas, as bandeirinhas, mas a confraternização coletiva vai ficar para 2021, quando, todos desejamos, já esteja tudo normal”, planeja.

Ewerton Alencar, coordenador de Promoção, Patrocínios e Gestão do Banco da Amazônia, explica que a instituição não é patrocinadora oficial do Círio, mas todos os anos mantém uma relação muito próxima com a Arquidiocese.

“Este ano, apoiamos a Diretoria da Festa com a “Feijoada do Papai”, que é uma campanha onde se trabalha pra arrecadação das ações sociais e pra ajudar na festa de Nazaré, entre outras, como o patrocínio da live na Basílica, na sexta que antecede o Círio e que faz parte da programação oficial. Vamos patrocinar o CD do Guto Rizuenho (Ethos em Romaria), a live especial do Círio, do Mahrco Monteiro, e a exposição “Olhares para Nossa Senhora de Nazaré”, do curador Afonso Galindo, no Espaço Cultural do Banco da Amazônia”.

Além disso, ele explica que a marca do Círio está sendo usada no material de publicidade do banco, e ainda haverá distribuição de máscaras em alguns momentos.

“O Banco da Amazônia apoia também a descida do Glória e a apresentação do manto, com distribuição gratuita de máscaras na igreja nesse dia e, claro, vamos manter a chuva de pétalas para a imagem original, durante a visita à sede, na quinta que antecede o Círio e no horário que passaria pela agência, na trasladação; teremos TV de LED em frente ao Banco para as homenagens e, na lateral, video mapping com imagens de círios anteriores, durante o sábado e o domingo”

Para clientes e funcionários, Ewerton explica que serão dados como brindes máscaras, camisas e cartazes. “Todas essas ações serão transmitidas pelas redes sociais do Banco da Amazônia e atenderão a todas as exigências de segurança que o momento exige”.

Círio
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!