Apresentação da imagem luminosa da Virgem de Nazaré tem as bênçãos do arcebispo

A cerimônia que marcou a inauguração da estrutura reuniu um pequeno grupo de católicos, membros da arquidiocese de Belém e o prefeito da capital, Zenaldo Coutinho

Valéria Nascimento

Um símbolo que, apesar de recente, caiu no gosto dos fieis e agora faz parte da iconografia do Círio voltou a enfeitar um dos principais corredores de trânsito da capital paraense. A imagem luminosa de Nossa Senhora de Nazaré, instalada no cruzamento das avenidas Visconde de Sousa Franco e Marechal Hermes, foi acesa novamente na noite desta sexta-feira, 2, anunciando mais um Círio. A cerimônia de apresentação reuniu um pequeno grupo de católicos, com a presença do arcebispo metropolitano de Belém, dom Alberto Taveira, e do prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho.

Legenda (Elivaldo Pamplona / O Liberal)

A imagem, com 20 metros de altura, é iluminada com 300 mil lâmpadas de LED nas cores azul, dourado e vermelho. Este ano, a estrutura conta com um diferencial: uma base giratória. A instalação faz parte de um conjunto de luminárias que compoem a já tradicional iluminação do Círio, montada há oito anos para comemorar as festividades de Senhora de Nazaré.

Legenda (Elivaldo Pamplona / O Liberal)

Apesar do cancelamento das tradicionais procissões da festividade neste ano, em razão da pandemia da covid-19, a instalação da iluminação especial foi mantida em todos os pontos da cidade. Ao longo do canal da Doca são mais de 100 enfeites luminosos em variados formatos. Outras 1.400 peças decorativas estão espalhadas pelas as avenidas Nazaré e Presidente Vargas, além das praças da Sé e Batista Campos.

Membros da arquidiocese, da diretoria da festa e o prefeito Zenaldo Coutinho prestigiaram a inauguração da iluminação especial (Elivaldo Pamplona / O Liberal)

No coreto central da Praça Batista Campos foi montada uma imagem da santa, com dois metros de altura. Portais de entrada, coretos, posto da Guarda Municipal, pontes e pérgulas do lagos também ganharam luzes decorativas.

"Estamos vivendo o Círio com muita intensidade, nas peregrinações em família, nas visitas da imagem peregrina. A única coisa que não podemos fazer, por cumprimento às normas sanitárias, são as grandes procissões. Mas, o Círio está em nossos corações", afirmou o arcebispo Dom Alberto Taveira, logo após um momento de oração e de bênçãos dos presentes.

"A imagem já é tradição aqui na Doca. Ela ilumina e abençoa o nosso povo", disse o Arcebispo de Belém, Dom Alberto Taveira (Elivaldo Pamplona / O Liberal)

Moradora do bairro Guanabara, em Ananindeua, Ana Maria fez questão de assistir o momento em que se acende as luzes coloridas da imagem porque,  segundo ela, tem muito o que agradecer à padroeira. "Tenho gratidão, sim, pela saúde do meu marido e pela minha também. Aliás, por tudo o que temos. Saímos de casa um pouco antes das 18h e felizmente deu pra chegar a tempo", contou.

O Círio está em nossos corações", lembrou Dom Alberto Taveira, destacando que mesmo sem as procissões o espírito da festa permanece (Alessandra Serrão / Comus)

A doméstica Daiane Ramos, de 34 anos, não conteve a emoção diante da imagem. “Ela em nenhum momento abandona os filhos e com a cidade iluminada para ela, a sensação será de Círio. Mesmo sem a procissão, vamos comemorar o Círio e rezar pera que os responsáveis encontrem a cura para essa doença“, comentou.

Círio
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!