Devoto de Nossa Senhora marca a fé na própria pele

Fiéis fazem tatuagens com temáticas da devoção à Virgem de Nazaré como prova de veneração

Tainá Cavalcante

“A tatuagem indica pertença. Você, jovem, que está tatuado ou tatuada assim, o que está buscando? Através desta tatuagem, a qual pertença você se refere?". Esta foi a pergunta feita pelo Papa Francisco, em 2018, e reproduzida pelo portal Church Pop, logo depois de ser questionado, em um encontro, sobre como encarar tatuagens nos tempos atuais.

"Não se assustem", recomendou o pontífice, antes de lembrar que, durante muitos anos, os eritreus tatuavam uma cruz na testa. "Sim, há exageros, mas hoje vejo alguns... Bom, pode haver um problema de exagero, mas não um problema com as tatuagens em sim" respondeu o religioso, dando devolutiva, em seguida, com a pergunta com a qual iniciamos essa matéria.

Uma das respostas para o questionamento do Papa pode vir do Guarda de Nazaré Lucas Peres, de 26 anos, que projetou, por meio de suas tatuagens, suas partilhas de fé. Católico desde o nascimento, o devoto tem duas tatuagens e ambas são em homenagem a Nossa Senhora de Nazaré.

"Eu sempre tive uma família católica praticante. Todos nós somos devotos e eu cresci nesse meio. Essa tradição foi passando de um para o outro. Eu, particularmente, sempre admirei os movimentos que a Guarda fazia e quis fazer parte. Lá, comecei a viver experiências que me fizeram querer marcar isso mais do que com memórias, foi quando decidi fazer a tatuagem" conta, explicando que "por estar sempre lá, você cria não só um afeto, mas uma marca na vida pelas experiências que a guarda te proporciona".

Antes da guarda, em 2017, Lucas já tinha tatuado no peito a imagem do busto de Nossa Senhora de Nazaré envolto em um terço. "Como temos a tradição de rezar Ave Maria com a mão no peito, tem todo um sentido" explica. Quando passou a integrar o movimento, a vontade de uma nova tatuagem aflorou.

"Fiz há pouco mais de dois meses. Ela é bem maior, durou cerca de seis horas para fazer e remete às experiências que vivencio na guarda, que são inenarráveis" declara, ao detalhar a tatuagem – a imagem de Nossa Senhora completa desenhada no antebraço e a frase 'Totus Tuus Maria', que significa 'Sou todo teu Maria'. "Foi para demarcar minha crença, devoção e o servir a ela" diz.

Tatuador de Lucas, Rah Lima afirma que quando o mês de agosto se aproxima a busca por tatuagens que remetem a símbolos do Círio aumenta significativamente. "Uns 60%, eu arrisco" estima ele, ao indicar que a maior procura é por imagens de Nossa Senhora em desenhos minimalistas.

"Geralmente a procura começa em agosto, com os próprios paraenses, mas com imagens pequenas. Quando chega perto do Círio, diminui a procura dos paraenses e aumenta a dos turistas. São muitos, principalmente da França" conta o artista que já atua no ramo há seis anos. 

"Os turistas vem em outubro e os paraenses antes, porque já querem poder comer as comidas típicas no Círio. De turistas, só ano passado, foram mais de 20 somente em outubro, a maioria atrás de símbolos do Círio" calcula.

O tatuador aproveita a oportunidade para reforçar que quem deseja fazer a tatuagem nesse período, precisa lembrar dos cuidados essenciais para uma boa cicatrização, como evitar as comidas típicas, o choque da tatuagem durante a procissão, entre outros.

Círio
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!